4 de nov de 2014

UFPA oferta 6.698 vagas para 2015


A partir das 14h de hoje começam as inscrições para o Processo Seletivo UFPA 2015. São ofertadas 6.698 vagas em 164 cursos de graduações. As inscrições, que custam R$ 25 e vão até o dia 20 de novembro, só poderão ser feitas pelo site www.ceps.ufpa.br.

Assim como no ano passado, 80% das vagas (5.487) serão preenchidas por meio do vestibular anual e os 20% restantes (1.211) pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), em edital próprio. Isso significa que os candidatos podem disputar vagas em ambos os processos seletivos.
A novidade desse ano é a inclusão de cinco novos cursos: Ciência e Tecnologia, Engenharia de Materiais e Tecnologia de Geoprocessamento, ofertados no campus de Ananindeua. Engenharia Ferroviária e Logística, ofertado em Belém, e Engenharia de Exploração e Produção de Petróleo, ofertado no campus de Salinópolis.
A expectativa da Universidade é que o número de inscritos seja, pelo menos, 30% superior ao do ano passado. Em 2013, a instituição teve 84 mil inscritos, em 2014 esse número duplicou para 134 mil inscritos. Segundo a pró-reitora de Ensino de Graduação da UFPA (Proeg), Lúcia Harada, a expectativa com os novos cursos é que esse número aumente. “Criamos novos cursos justamente pra atender essa demanda. A cada ano superamos esse número e temos um retorno maior de inscritos. O aluno hoje tem uma visibilidade maior quando falamos em vestibular”, diz.
“Mais de 433 mil estudantes paraenses se inscreveram no Enem este ano. Cem mil a mais que os 330.030 que se inscreveram em 2013. Se, no Pará, o aumento de inscritos é de 31,46% e na Região Norte o percentual de inscrições aumentou 27,36% em relação a 2013, provavelmente, também refletiremos este aumento”, estima o assessor da Proeg, Mauro Magalhães.
A pró-reitoria da Universidade alerta que o estudante ao fazer a sua inscrição fique atento no momento do preenchimento dos dados, principalmente, CPF e número de inscrição do Enem. Ano passado muitas desclassificações ocorreram por conta de números digitados incorretamente. “Ao fazer a inscrição o aluno deve ficar atento e conferir se todos os dados estão corretos, principalmente, o CPF, que deve ser do próprio candidato e não de terceiros. Tivemos muitas desclassificações por conta dessa falta de atenção e esse ano esperamos que isso não se repita”, diz Mauro Magalhães.
DOL

About