15 de jul de 2014

Conhecida da mãe é suspeita do rapto do bebê


Conhecida da mãe é suspeita do rapto do bebê (Foto: Reprodução)
Andréia do Rosário, amiga da família, é a principal suspeita do sequestro do bebê. (Foto: Reprodução) (Foto: Reprodução)

O delegado Ronaldo Lopes, titular da Delegacia de Polícia Civil do município de São Miguel do Guamá, abriu inquérito policial para apurar o rapto de uma criança de apenas dois meses de vida retirada do bairro do Marco, em Belém, no domingo (13) e encontrada no meio do mato no KM 05 da rodovia Belém Brasília nos limites do município de São Miguel do Guamá, no final da noite do mesmo dia.



A criança de apenas dois meses de idade, segundo a mãe, Tamires Maia da Silva, foi sequestrada durante uma ação criminosa ocorrida na travessa Mariz e Barros no bairro do Marco.(13). Tamires disse ao delegado Ronaldo Lopes que estava em sua casa quando por volta das 11h30 chegou no local Andréia Geane do Rosário e ficou conversando até as 16h30.

“Eu estava me embalando na rede para fazer a minha filha dormir. A minha sogra também estava na casa, mas ela teve que ir embora. Assim que a minha sogra saiu, um homem invadiu a casa, me agarrou pelo pescoço e jogou um líquido no meu rosto. Eu desmaiei e quando acordei não vi mais a minha filha em casa”, relatou Tamires Maia da Silva, 27 anos. A mãe mesmo desfalecendo ainda teve tempo de perceber Andréia Regiane do Rosário indo até a rede onde a criança estava e saindo com ela em companhia do homem. Logo após recobrar os sentidos a mãe avisou os vizinhos e o marido bem como a Polícia Militar, que foi acionada.

Pedro Silva Almeida, 31 anos, pai da criança, avisou a polícia e, por volta das 22h do mesmo dia, recebeu a informação de que sua filha havia sido encontrada no município de São Miguel do Guamá. “Os policiais me contaram que a minha filha estava coberta por alguns galhos, jogada no meio do mato. Ela estava com o cabelo cortado e toda suja de areia. Graças a Deus encontraram a minha filha”, agradeceu.

Segundo a polícia, a dona de um sítio foi quem encontrou a menina. “A proprietária do sítio nos contou que percebeu duas mulheres e um homem saindo em uma motocicleta após esconderem algo no mato. Assim que o trio foi embora, a dona do estabelecimento foi verificar do que se tratava e para sua surpresa era um bebê abandonado”, disse Ronaldo Lopes, delegado de Polícia Civil.

SUSPEITA

Segundo Tamires Maia, a mulher suspeita de estar por trás do sequestro era sua conhecida há cinco anos, uma vez que trabalharam juntas em um emprego e sempre frequentava a sua casa, o que levava a não levantar suspeitas do que a mulher poderia ser capaz.

Os familiares viveram um drama ontem. A primeira medida foi ir à delegacia de São Miguel do Guamá onde fizeram o reconhecimento através de fotografias, tanto da acusada como da criança encontrada, depois foram até o hospital, observaram a criança de longe e seguindo a “via crucis” voltaram à delegacia. Depois foram encaminhados ao juiz da cidade e, de posse de toda a documentação puderam finalmente trazer a bebê para casa, em Belém.

INDICIADA

O delegado, Ronaldo Lopes informou que ainda não tem a identificação das pessoas que abandonaram o bebê no matagal. Mas, diante das informações da mãe da criança, disse que a mulher identificada por Andréia do Rosário será indiciada por tentativa de homicídio qualificado, dolo eventual, abandono de incapaz e sequestro.

(Diário do Pará)

About