16 de jun de 2014

Está duro ver a Copa com esses comentaristas


Jota Parente 
Se não ficar mudando de canal toda hora à procura de um comentarista coerente, a gente termina caindo na mesmice da maioria dos comentaristas que veem um jogo diferente.

Na Globo, o mais coerente é o Júnior e não sei porque ele não é escalado para os principais jogos. Mesmo quando comenta jogos do seu Flamengo ele faz comentários corretos.

O Casagrande e o Ronaldo estão devidamente instruídos a respeito do que devem falar, de acordo com os interesses da emissora que lhes paga.

O Neto, da Bandeirantes, no jogo de estreia do Brasil contra a Croácia, até disse que a seleção não jogou bem, mas, não entrou nos detalhes dos problemas. Disse que faltou esquema tático, mas, não disse onde residiu o principal problema.

Qualquer peladeiro de final de semana que viu o jogo, observou a falta de cobertura do meio campo para proteger a defesa nas subidas dos dois laterais, o que obrigou os dois zagueiros de área a saírem constantemente para cobrir Daniel Alves e Marcelo.

Se isso acontecer em um jogo contra uma seleção mais forte, como Itália, Holanda e Argentina, para citar somente essas três, o Brasil poderá sair mais cedo da copa.

Ou o Felipão arruma o setor defensivo, cobrindo as subidas dos dois laterais, ou poderemos amargar uma grande decepção. O jogo começa lá atrás.

Time ruim pra burro

Assistindo ao jogo da França contra Honduras, foi duro ficar ouvindo o Juninho passar o tempo todo tecendo elogios para o time francês, na transmissão da Globo. Tentei na Band, estava pior com o Denilson. 

Nem os comentaristas nem os narradores das duas emissoras disseram em momento nenhum, que a França enfrentou a mais fraca de todas as seleções que se apresentaram até agora.

O time de Honduras não disputaria o campeonato itaitubense do final dos anos 80. É muito ruim. A França poderia ter feito um grande saldo de gols, porque foi jogo de um time só. Nem deu para avaliar o poderio francês.

O jeito é ficar mudando para os canais fechados que transmitem a Copa, como tenho feito de vez em quando.



Opinião de Jota Parente

Radialista e jornalista 

About