30 de nov de 2013

Dilma e Lula ganhariam no primeiro turno, diz novo Datafolha

     Segundo o último Datafolha, Dilma e Lula lideram a corrida presidencial em todos os cenários mais prováveis para 2014. O Datafolha testou nove combinações de nomes. Dilma vai de 41% a 47%, dependendo de quem são seus adversários. Lula oscila de 52% a 56%. Entre todas as simulações, o cenário que parece mais provável hoje é também aquele em que Dilma está mais bem colocada. Ela tem 47% contra 19% de Aécio e 11% de Eduardo Campos. Em outubro, ela tinha 42%, Aécio 21% e Campos 15%.

          Dilma ganharia no primeiro turno.
Ela só não venceria hoje a eleição na primeira votação nos cenários em que Marina Silva aparece como candidata. Ocorre que a ex-senadora se filiou ao PSB e não é certo que vá concorrer como cabeça de chapa nas eleições do ano que vem.Diferentemente de Dilma, Lula venceria no primeiro turno nos quatro cenários em que seu nome aparece, mesmo caso Marina concorresse.
Saiba Mais: Folha

Governo Jatene abandona pacientes com leucemia

Governo Jatene abandona pacientes com leucemia (Foto: Ascom/Divulgação)
(Foto: Ascom/Divulgação)
A promotora de Justiça Suely Regina Aguiar Cruz protocolou, no dia 25, ao juiz de direito da 3ª Vara da Fazenda Pública de Belém, Ação de Obrigação de Fazer, com pedido de liminar contra o Estado do Pará e o Hospital Ophir Loyola. 
A ação tem por objetivo defender os interesses coletivos e individuais indisponíveis à saúde, à vida e à assistência integral pelo Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente aos pacientes com leucemia que estão sendo violados pelo Estado do Pará e pelo Hospital Ophir Loyola, quando não se dispõem a fornecer, em tempo hábil, os medicamentos Atra, Nilotinibe, Valcade (Veroqueide) e Dasatinibe, indispensáveis ao tratamento dos pacientes portadores de leucemia.
Segundo a promotora, a ação requer a concessão de liminar para o fornecimento gratuito, a tempo e a hora, a todos os pacientes de leucemia, com indicação clínica ao tratamento, os medicamentos citados, que deverão ser fornecidos via oral, por se tratar de esquema terapêutico de indicação mundial.
Caso o Estado descumpra a decisão, será cobrada multa diária no valor de dez mil reais ou outro valor fixado conforme determinação do juiz. “Através de sentença, o hospital será condenado a apresentar ao juiz a listagem de todos os pacientes diagnosticados com leucemia, assim como a medicação que lhes foram prescritas, as datas da prescrição e a do recebimento do medicamento”.
Medicamentos
Além do hospital, o Estado do Pará também deverá ser compelido a fornecer, gratuitamente, aos pacientes de leucemia os medicamentos Atra, Valcade, Nilotinibe, Desatinibe nas posologias indicadas, por se tratar de esquemas terapêuticos de indicação mundial, “o que assegurará o respeito aos direitos constitucionais a vida e a saúde dos portadores de leucemia”, disse Suely Cruz.
O DIÁRIO contactou com a assessoria do Ophir Loyola mas não recebeu retorno até o fechamento desta edição.
(Diário do Pará)

CONDENADO POR PROPINA NA SUÍÇA FEZ DOAÇÕES AO PSDB

Edição247-Divulgação:

Acusado na Suíça de receber propinas, o engenheiro João Roberto Zaniboni, que foi diretor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e movimentou R$ 32,9 milhões por meio de sua empresas de consultoria, também registrou doações eleitorais a políticos importantes do PSDB; em 2012, por exemplo, ele foi o segundo maior doador de Mário Covas Neto, filho do ex-governador Mário Covas, que se elegeu vereador; Zaniboni também fez doações a secretários de Geraldo Alckmin, como Bruno Covas e José Aníbal

247 - Tratado até agora, por parte da imprensa, como um caso isolado de corrupção, que envolveria apenas técnicos dos setores de transporte e energia do governo paulista, o escândalo dos trens em São Paulo se parece, cada vez mais, com um esquema sistêmico de desvio de recursos públicos, destinado a financiar campanhas políticas do PSDB.
É o que aponta reportagem publicada neste sábado pelos jornalistas Fausto Macedo, Fernando Gallo e Ricardo Chapola, do Estado de S. Paulo (leia aqui). Eles levantaram a informação de que a Focco Tecnologia, do engenheiro João Roberto Zaniboni, investigado na Suíça por receber propinas da Alstom e por lavagem de dinheiro, foi também um dos grandes doadores de campanhas tucanas.
Além de receber recursos da Alstom, Zaniboni, um ex-diretor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, também movimentou R$ 32,9 milhões em suas contas, por serviços de consultoria pagos pelo governo paulista.
Próximo ao ex-governador Mário Covas, Zaniboni foi o segundo maior doador da campanha de Mário Covas Neto, o Zuzinha, que, em 2012, se elegeu vereador. Ele também fez doações a dois secretários de Geraldo Alckmin: Bruno Covas, do Meio Ambiente, e José Aníbal, de Energia.
No Brasil, Zaniboni foi indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro. Na Suíça, já está indiciado por lavagem de dinheiro. Segundo a PF, ele seria "intermediário no pagamento de propinas". A doação a Zuzinha, em 2012, foi de R$ 50 mil. Bruno Covas recebeu R$ 2 mil e José Aníbal, R$ 4 mil. Eles afirmam que as doações foram legais e registradas pela Justiça Eleitoral.

29 de nov de 2013

Coronel Nunes é reeleito presidente da FPF


Coronel Nunes é reeleito presidente da FPF (Foto: Tamara Saré/AG. Pa)
Foto: Tamara Saré/AG. Pa)
Antônio Carlos Nunes foi reeleito presidente da Federação Paraense de Futebol (FPF) na noite desta sexta-feira (29), com 88 votos, oito votos a menos que a soma das duas outras chapas concorrentes. Nunes está no cargo desde 1998 e ficará pelos próximos quatro anos.
A chapa de Luiz Omar Pinheiro teve 56 votos e de Ulisses Sereni 41. A eleição aconteceu por meio de urnas manuais, com a votação em cédulas, modelo que desagradou os candidatos. A última eleição que aconteceu na FPF foi em 1998, quando elegeu Nunes, depois só houve eleição por aclamação: quando todos os associados escolhem por unanimidade um candidato.
“Este é o reconhecimento de que o trabalho está sendo bem feito, porque foi avaliado e acabou com um resultado positivo”, disse o presidente reeleito. O vice-presidente da FPF será Mauricio Bororó. Ele abandonará a vice-presidência do Clube do Remo para assumir a federação ao lado de Nunes. “Bororó está chegando para somar e é a novidade deste próximo mandato. Mas ele já vai entrar em um grupo com o trabalho já consolidado, vai precisar seguir junto”, finalizou Nunes.
O último colocado nas urnas, Ulisses Sereni, entrou com uma ação contra a FPF alegando fraudes nas eleições. “Esse é um processo fraudulento e injusto, queria fazer uma fiscalização, mas não consegui”, disse o candidato. Luiz Omar também criticou a forma de votação. “É muito difícil contar com o voto de pessoas que nem conhecemos, não sabemos quem são nossos eleitores”, disse.
(Bruna Dias/DOL com informações de Taion Almeida/Diário do Pará)

Helicóptero da cocaína será leiloado pela Receita Federal

A família do senador Zezé Perrella  vai perder o helicóptero Robinson R66.

override-if-required
O destino da aeronave flagrada com 442 kg de cocaína em operação da Polícia Federal não será diferente de outras usadas pelo narcotráfico: o helicóptero será entregue à Receita Federal, que vai leiloá-lo.

O R66, para piloto e três passageiros, está avaliado em US$ 1,1 milhão – ou R$ 2,7 milhões. O piloto era empregado na Assembleia pelo deputado estadual Gustavo Perrella (SDD). A polícia investiga se os Perrella têm ligação com o caso.
Há três dias, a Receita colocou em leilão dois jatinhos apreendidos em operação da PF contra sonegação. Eram de banqueiros.
Ontem, a Mesa da Assembleia de Minas determinou investigação na Comissão de Ética, sobre quebra de decoro de Gustavo Perrella na contratação do piloto-fantasma, lotado na Casa, por R$ 1,7 mil mensais. Também será investigado o pagamento de querosene da aeronave com a verba indenizatória da Assembleia, para uso pessoal.
A Mesa anunciou que não vai mais reembolsar querosene de aeronaves de deputados ‘em atividades legislativas’.
Saiba Mais: UOL

Bolo, rock e "podes crês"

Hoje quem está completando mais um ano de vida é nada mais nada menos que Erik Marlos, o roqueiro mito da cidade. Como um acorde, transformado por um poeta solitário a vida se transforma com momentos especiais, onde de cifras em cifras, vai ficando cada dia mais complexa. 

Feliz aniversario meu amigo !!!

Pode crer """""



Zezé Perrella, a cocaína e o sobrenome roubado

O advogado é o mesmo
O advogado deles é o mesmo
Para onde ia a cocaína apreendida no helicóptero da família Perrella? Segundo a Polícia Federal, para a Europa. Os 450 quilos foram avaliados em 10 milhões de reais. Com o refino, pode chegar a dez vezes isso. É a maior apreensão já ocorrida no Espírito Santo, a segunda maior do ano.
É uma operação milionária. O piloto avisou que receberia 60 mil pelo transporte. Quatro pessoas acabaram presas e foram levadas à Superintendência da PF, em São Torquato, Vila Velha. A polícia investigava a área. O sítio, que valeria 300 mil, teria sido comprado por cerca de 500 mil por um laranja, o que despertou a desconfiança da comunidade.
O “grande” traficante, no Brasil, é visto ainda como o sujeito que mora no morro, tem cara de mau, torce para o Flamengo e vive numa “mansão” (a cada invasão de favela aparece uma jacuzzi vagabunda que os telejornais classificam como “uma das mordomias” de Pezão, Luizão, Jefão ou seja lá quem for).
A possível ligação de dois políticos, pai e filho, com uma apreensão desse tamanho mostra que o tráfico vai muito além disso. O deputado estadual Gustavo Perrella (filho de Zezé), num primeiro momento, declarou que a aeronave fora roubada. Depois surgiu uma troca de mensagens com o piloto. Ele vai depor na PF, bem como sua irmã. O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro (o Kakay), diz que o SMS vai provar que seu cliente não sabia de nada. A Folha deu que Gustavo usava verba pública para abastecer a aeronave. O piloto, aliás, era funcionário da Assembleia.
Os Perrellas dão um enredo mafioso clássico. José Perrella, ex-presidente do Cruzeiro, empresário, senador, já foi indiciado por  lavagem de dinheiro na venda do zagueiro Luizão, em 2003. Um inquérito da PF e outro do Ministério Público de Minas investigam também ocultação de patrimônio.
Segundo o “Hoje em Dia”, sua mais recente declaração de bens ao TRE falava em apenas 490 mil reais. Só a fazenda Morada Nova, a 300 quilômetros de Belo Horizonte, está avaliada em 60 milhões de reais.
Em matéria de sinais exteriores de riqueza, ainda possui uma Mercedes CL-63 AMG, que custa em torno de 300 mil reais. Sua casa, no bairro Belvedere, o mais caro de BH, estaria avaliada em 10 milhões. Gustavo, por sua vez, é dono de uma Land Rover e um BMW, dos quais só o último foi declarado à Justiça.
Zezé Perrella chegou a BH com os seis irmãos nos anos 70, vindo do interior do estado. Vendiam queijo e lingüiça da roça. Seu enriquecimento foi fulminante, especialmente depois de entrar para a política em 1998. Naquele ano, declarou ter 809 mil reais. Na eleição seguinte, perto de 2 milhões. E então um milagre aconteceu: em 2006, seu patrimônio, no papel, caiu para 700 mil. Até chegar aos 490 mil. Um helicóptero como o usado na apreensão de coca sai por 3 milhões. Não há hipótese de ele sair do chão sem que o dono saiba.
O caso dos Perrellas tem os contornos de uma história da máfia até pelo nome italiano. Mas até mesmo aí existe um problema: ele foi, digamos, “emprestado”.
Perrella é o sobrenome de um imigrante do sul da Itália, Pasquale, que começou vendendo banha de porco em Belo Horizonte no início do século passado. A banha servia para conversar alimentos. O negócio prosperou e seus descendentes criaram um frigorífico que se tornaria famoso. Em 1988, o frigorífico foi vendido para José de Oliveira Costa, nosso Zezé, que fez um acordo para passar a assinar Perrella, registrado em cartório. Parte dos netos e bisnetos de Pasquale se arrepende amargamente de ver agora o nome do velho envolvido em crimes. Em fevereiro, a empresa foi acusada de adulterar carnes.
No ano passado, Zezé Perrella escreveu um artigo para o jornal “O Estado de Minas”. Um bom trecho:
A corrupção tem sido, infelizmente, uma constante da política e da administração pública brasileira, além da participação de segmentos privados. 
É um fenômeno mundial, no qual alguns países, como o nosso, se destacam pelo grau de incidência e, ainda maior, de impunidade. Mesmo que os escândalos sejam comprovados. Isso resulta na descrença da sociedade na preservação dos valores morais e éticos próprios de uma civilização.
É tempo de um basta definitivo e a oportunidade se aproxima.
Repetindo: é tempo de um basta definitivo e a oportunidade se aproxima.
Pasquale Perrella, ao centro, com a família: sobrenome cedido a Zezé com venda do frigorífico
Pasquale Perrella, ao centro, com a família: sobrenome cedido a Zezé com venda do frigorífico

Fonte: DCM

28 de nov de 2013

Cardozo contra-ataca: vai processar tucanos

Edição/247 Fotos: Folhapress | Metrô SP:

Ministro da Justiça pretende acionar criminalmente e por danos morais as pessoas que o ofenderam no caso da investigação do cartel do Metrô paulista; "Todos, sem exceção, os que me chamaram de vigarista, de membro de quadrilha, de sonso, e outras adjetivações 'tão elegantes', serão processados criminalmente", disse José Eduardo Cardozo; há três dias, o secretário José Aníbal foi quem ameaçou processar o petista por, segundo ele, agir politicamente no caso; "Esse ministro é um sonso", disse; Cardozo afirmou que irá ao Senado e à Camara falar sobre as denúncias envolvendo o PSDB na próxima terça-feira; é guerra!

      Brasília - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta quinta-feira 28 que processará criminalmente e por danos morais as pessoas que o ofenderam no caso de investigação do Metrô de São Paulo. No entanto, o ministro não especificou os nomes de quem pretende acionar judicialmente. "Todos, sem exceção, os que me chamaram de vigarista, de membro de quadrilha, de sonso, e outras adjetivações 'tão elegantes', serão processados criminalmente".
     "O ministro de Estado da Justiça não pode aceitar ser chamado de 'vigarista' e 'sonso', no sentido de dissimulado. [Não pode] aceitar ser chamado de membro de quadrilha e não reagir, ele não defende seu cargo, porque esse é um cargo de Estado. Acusar um ministro de vigarista é inaceitável e atinge o próprio cargo", ressaltou, em entrevista coletiva. Cardozo disse que irá na próxima terça-feira (3) ao Senado Federal e na quarta-feira (4) na Câmara para falar sobre as denúncias de irregularidades em licitações para obras do metrô de São Paulo envolvendo políticos do PSDB.
     Ontem (27), o PSDB ingressou com representação contra o ministro na Comissão de Ética Pública. O partido acusa Cardozo de ter usado informações falsas para incriminar adversários do governo e do PT. Durante a entrevista coletiva, o ministro subiu o tom ao reiterar que a polêmica desvia o foco do assunto principal.
     "Querem uma cortina de fumaça em relação aos fatos. Parece que se tem perdido um pouco a dimensão de que essa investigação que ocorre relativo às obras do metro não é apenas brasileira, é mundial e está diretamente relacionada ao que ocorre em vários países do mundo. Temos vários países que já investigaram e já puniram o cartel", disse. "Acho inaceitável, seja que pretexto for, seja para tentar desviar a atenção de uma investigação séria, seja para intimidar, que pessoas atinjam a honra com tão baixo nível".
     Cardozo informou que mais de 30 terabites de informações já foram encaminhados pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) ao Ministério Público Federal. O documento contém informações detalhadas sobre as investigações com fotografias, contrato, planilha, tabelas, matérias de jornais que falam de outras operações feitas pela Polícia Federal. "Há muitos fatos narrados, se são procedentes ou não, é isso que vamos investigar", disse o ministro.
 
Heloisa Cristaldo
Repórter da Agência Brasil

Operação investiga fraude financeira no estado

Operação investiga fraude financeira no estado (Foto: Alzyr Quaresma/Diário do Pará)
(Foto: Alzyr Quaresma/Diário do Pará)
A Polícia Federal (PF) em ação conjunta com a Receita Federal (RF), deflagraram na manhã desta quinta-feira (28), a "Operação Manirroto", objetivando combater crimes contra o sistema financeiro, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro no Estrado do Pará.

    Participam da operação 120 policiais federais e 40 servidores da Receita Federal, no cumprimento de 56 mandados judiciais, sendo sete mandados de prisão temporária, trinta e três mandados de busca e apreensão nas empresas e residências dos investigados, além de dezesseis mandados de condução coercitiva. As ações ocorrem em Belém e em vários municípios do estado do Pará. Além dos mandados de busca e apreensão, a Justiça Federal decretou também o sequestro de bens e o bloqueio de recursos financeiros dos suspeitos.
    A Polícia Federal iniciou a apuração dos fatos há um ano, após suspeitas de que diversas pessoas fisicas e grupos empresariais apresentavam recente e aparente exteriorização de riqueza, originada de atividades ilícitas. De acordo com a PF, durante os trabalhos de investigação, foi apurado que pessoas ligadas ao grupo suspeito seriam beneficiárias, “"laranjas"”, as quais emprestariam suas contas bancárias para servir de entreposto ao dinheiro movimentado pelo grupo, para posteriormente seguir para os verdadeiros destinatários.
    A investigação apontou que o grupo suspeito apresenta injustificável evolução patrimonial e ostenta bens de luxo incompatíveis com os rendimentos declarados à Receia Federal. Há, ainda, indícios de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. O prejuízo aos cofres públicos, pelo não recolhimento dos tributos devidos, foi estimado em R$ 20 milhões de reais.

(DOL)

Copa Verde será lançada hoje no Rio de Janeiro

Copa Verde será lançada hoje no Rio de Janeiro (Foto: Site Oficial da CBF)
 (Foto: Site Oficial da CBF)
Os clubes do Norte, Centro-Oeste e o representante do Espírito Santo, em especial os representantes do Pará, Remo, Paysandu e Paragominas vivem a expectativa de disputar da nova competição da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a Copa Verde, que será lançada oficialmente nesta quinta-feira (28) .

O mais novo certame que entra no calendário do futebol brasileiro promete uma importância relevante. A competição será realizada de 12 de fevereiro a 9 de abril de 2014.

O anúncio oficial da Copa Verde será feito em entrevista coletiva nesta quinta-feira, às 11h (Horário de Belém), em um hotel no Rio de Janeiro.

Será mais uma competição regional promovida pela CBF, disputada por 16 clubes, os principais do Norte e Centro-Oeste brasileiros, tendo como representantes os campeões de 11 estados. O campeão da Copa Verde terá direito a disputar a Copa Sul-Americana de 2015. A expectativa é que os estádios construídos para a Copa sejam um grande atrativo de público.

As equipes que representam o Norte são: Vilhena (RO); Plácido de Castro (AC); Princesa do Solimões e Nacional (AM); Náutico (RR); Paysandu, Remo e Paragominas (PA); Santos (AP) e Interporto (TO). Já do Centro-Oeste, os participantes são Mixto e Cuiabá (MT); Cene (MS); Brasiliense e Brasília (DF). Por sua vez, a representante do Espírito Santo é a equipe Desportiva Ferroviária.

(Ronald Sales/DOL)

26 de nov de 2013

Fotos do Círio de Nazaré 2013 em São Miguel do Guamá

Turma da corda

Igreja Matriz, de onde sai a procissão


Missa de abertura da Romaria



















Inicio da Procissão na Av. Presidente Vargas

Da esq. Paulo Rodrigues (Pres. da Câmara Municipal) Padre José Andraci (Pároco de São Miguel Arcanjo), Sec. de Infraestrutura José Barata e esposa Zezé Barata.

Carlos Vaz, Vice Prefeito de São Miguel do Guamá

Da esq. Carloz Vaz (Vice Prefeito) Cacau (Prefeito) e esposa Estela Sá







A fé renovada

Fabio Silva,  Sec. de Administração e Carlos Vaz


















About