30 de nov de 2010

BOA NOITE ....

ACESSO INTERNACIONAL

           Recebi alguns e-mails de leitores do exterior pedindo que eu colocasse um tradutor no BLOG. Portanto ai está, desejo muita diversão e agradeço a ideia, ai está o tradutor e sejam bem vindos....



<-----------------------------------------------------------------------------

Plenário tem pauta trancada por 10 medidas provisórias

O plenário retoma as votações hoje com a pauta trancadaA pauta do Plenário fica trancada por medidas provisórias editadas há mais de 45 dias e por projetos com urgência constitucional. Isso significa que enquanto essas proposições não forem votadas o Plenário não poderá votar nenhuma outra que esteja na pauta das sessões ordinárias. por dez medidas provisóriasA pauta do Plenário fica trancada por medidas provisórias editadas há mais de 45 dias e por projetos com urgência constitucional. Isso significa que enquanto essas proposições não forem votadas o Plenário não poderá votar nenhuma outra que esteja na pauta das sessões ordinárias.. Entre elas, destaca-se a MP 500/10, que autoriza a União a usar o Fundo Soberano do Brasil (FSB) para capitalizar estatais que colocarem ações à venda.
A medida foi editada em julho e nesse próprio mês o fundo participou do lançamento de ações do Banco do Brasil. Em setembro, foi a vez da Petrobras, em cuja capitalização o FSB comprou 3% das ações.
A MP 505/10 também trata desse assunto porque autoriza o Tesouro Nacional a conceder empréstimo de até R$ 30 bilhões para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDESO Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social é uma empresa pública federal vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O banco financia principalmente grandes empreendimentos industriais e de infra-estrutura, mas também investe nas áreas de agricultura, comércio, serviço, micro, pequenas e médias empresas, educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e ambiental e transporte coletivo de massa.) pagar as ações que adquiriu da petrolífera.
Extraordinárias
Para as sessões extraordinárias, o 1º vice-presidente, deputado Marco Maia (PT-RS), disse que a pauta depende de acordos entre os líderes partidários. Ainda não há reunião convocada, mas a expectativa é que as lideranças se reúnam hoje.
O governo defende a votação da PEC 507/10, que prorroga o Fundo da Pobreza, cuja vigência acaba em 31 de dezembro deste ano; do Projeto de Lei Complementar 352/02, que muda a Lei KandirA Lei Kandir (Lei Complementar 87/96) dispensou do ICMS operações que destinem mercadorias para o exterior, bem como os serviços prestados a tomadores localizados no exterior. Com isso, estados e municípios perderam parcela da arrecadação de seus impostos. Essa lei disciplina o ressarcimento por parte da União até que outra lei estabeleça um mecanismo definitivo.
A lei também define regras para a cobrança do ICMS no comércio entre os estados.
sobre a incidência do ICMSImposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. Tributo estadual que incide sobre a movimentação de produtos e serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação. Esse imposto incide também sobre importações, mas não sobre as exportações. O ICMS é não-cumulativo, ou seja, em cada fase da operação é compensado o valor devido com o montante cobrado anteriormente. De acordo com a Constituição, 25% do total arrecado com o ICMS pertencem aos municípios. Hoje, cada estado tem sua legislação sobre o ICMS, por isso há alíquotas diferenciadas, o que, algumas vezes, gera conflitos entre os estados. É a chamada guerra fiscal. A unificação dessas leis é um dos objetivos da reforma tributária. em operações com energia elétrica entre estados; e do Projeto de Lei  5940/09, que regulamenta a exploração do petróleo do pré-salO termo pré-sal refere-se a um conjunto de rochas no fundo do mar com potencial para a geração e acúmulo de petróleo localizadas abaixo de uma extensa camada de sal. Os reservatórios brasileiros nessa camada estão a aproximadamente 7 mil metros de profundidade, em uma faixa que se estende por cerca de 800 km entre o Espírito Santo e Santa Catarina..
Em relação à PEC, o líder do PSDB, deputado João Almeida (BA), destaca sua importância para os estados. "A Bahia perderá R$ 200 milhões e o Rio de Janeiro, R$ 700 milhões se o fundo não for prorrogado", disse. Ele concorda também com o projeto sobre ICMSImposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. Tributo estadual que incide sobre a movimentação de produtos e serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação. Esse imposto incide também sobre importações, mas não sobre as exportações. O ICMS é não-cumulativo, ou seja, em cada fase da operação é compensado o valor devido com o montante cobrado anteriormente. De acordo com a Constituição, 25% do total arrecado com o ICMS pertencem aos municípios. Hoje, cada estado tem sua legislação sobre o ICMS, por isso há alíquotas diferenciadas, o que, algumas vezes, gera conflitos entre os estados. É a chamada guerra fiscal. A unificação dessas leis é um dos objetivos da reforma tributária. e defende a regulamentação de recursos da saúde (PLP 306/08) sem novo imposto.
Fies
Outra MP que tranca os trabalhos das sessões ordinárias é a 501/10. Editada para tentar substituir o fiador exigido pelo Programa de Financiamento Estudantil (FiesFundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior, destinado a financiar a graduação de estudantes que não têm condições de arcar com os custos de sua formação. Para ser beneficiado, além de oferecer garantias, o candidato precisa estar regularmente matriculado em instituições de ensino privadas, cadastradas no programa e com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação.), a MP permite ao governo criar um fundo para garantir o pagamento de empréstimos no caso de inadimplência dos alunos.
O Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC) já foi criado por decreto do Executivo e garantirá 80% do financiamento concedido a estudantes de cursos de licenciatura; aos com renda familiar mensal per capita de até um salário mínimo e meio; ou ao bolsista parcial do Programa Universidade para Todos (ProUniPrograma do Ministério da Educação que concede bolsas de estudos integrais e parciais a estudantes de baixa renda, em cursos de graduação e seqüenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior, oferecendo, em contrapartida, isenção de alguns tributos àquelas que aderirem ao programa. Em 2005, no seu primeiro processo seletivo, o ProUni ofereceu 112.275 bolsas. Em 2006, foram 138.668 bolss – um aumento de 24%. Podem concorrer a bolsas do ProUni alunos que fizeram todo o ensino médio em escolas públicas, os que estudaram em escolas particulares com bolsa integral e os professores da rede pública de ensino básico em efetivo exercício. São requisitos obrigatórios, entre outros, ter renda familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio (R$ 525,00), para concorrer a uma bolsa integral, e até três salários mínimos por pessoa da família (R$ 1.050,00), para concorrer a uma bolsa de 50% da mensalidade.).
Esporte
Com o objetivo de incentivar o preparo de esportistas para os Jogos Olímpicos de 2016, a MP 502/10 cria a Bolsa Atleta de Base (R$ 370 ao mês) para financiar atletas iniciantes e a Bolsa Atleta Pódio, que pode chegar a R$ 15 mil, para esportistas de alta performance com chances de medalha e que estejam nas primeiras 20 posições do ranking mundial.
Pré-sal
Também na pauta, em regime de urgênciaRegime de tramitação que dispensa prazos e formalidades regimentais, para que a proposição seja votada rapidamente. Nesse regime, os projetos tramitam simultaneamente nas comissões - e não em uma cada de vez, como na tramitação normal. Para tramitar nesse regime é preciso a aprovação, pelo Plenário, de requerimento apresentado por: 1/3 dos deputados; líderes que representem esse número ou 2/3 dos integrantes de uma das comissões que avaliarão a proposta. Alguns projetos já tramitam automaticamente em regime de urgência, como os que tratam de acordos internacionais., está o substitutivoEspécie de emenda que altera a proposta em seu conjunto, substancial ou formalmente. Recebe esse nome porque substitui o projeto. O substitutivo é apresentado pelo relator e tem preferência na votação, mas pode ser rejeitado em favor do projeto original. do Senado para o PL 5940/09, do Executivo. O texto dos senadores prevê a compensação, pelo governo federal, das perdas de estados e municípios produtores de petróleo por causa das novas regras de distribuição de royaltiesValor pago ao detentor de uma marca, patente, processo de produção, produto ou obra original pelos direitos de sua exploração comercial. Os detentores recebem porcentagens das vendas dos produtos produzidos com o concurso de suas marcas ou dos lucros obtidos com essas operações. No caso do petróleo e do gás, trata-se de compensação financeira paga aos estados e municípios pela exploração desses produtos em depósitos localizados em terra ou na plataforma continental. segundo os critérios de rateio dos fundos constitucionais dos municípios (FPMTransferência constitucional da União aos municípios, composta por 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados. Para efeitos do FPM, os municípios são divididos em 16 faixas populacionais; assim, cada um deles recebe recursos proporcionais ao seu número de habitantes, de acordo com cálculos feitos anualmente pelo IBGE.) e dos estados (FPE).
A regra de repartição de royalties é a mesma aprovada pela Câmara no primeiro semestre deste ano por meio de emenda dos deputados Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), Humberto Souto (PPS-MG) e Marcelo Castro (PMDB-PI).
O projeto enviado originalmente à Câmara tratava apenas da criação de um fundo social para receber recursos do pré-sal destinados a projetos sociais, de educação e saúde pública.
Na votação no Senado, foi incorporada ao projeto toda a parte que regulamenta os contratos no regime de partilha de produção, além da nova regra de rateio dos royalties. Esse assunto era tratado pelo PL 5938/09.
Leia na Perereca da Vizinha:

PMDB vai participar do governo
Jatene. E negocia Presidência da AL


Aos 66 anos de idade, o deputado federal Jader Barbalho está tinindo...
Otimista, bem humorado, não parece arrependido da opção que fez, há 44 anos, pela carreira política, apesar de todos os problemas que já enfrentou: acusações de corrupção, ações judiciais, processo de satanização, prisão e, mais recentemente, a cassação branca do mandato de senador conquistado no último pleito.
“Confesso que vivi”, diz ele, rindo, ao plagiar o poeta chileno Pablo Neruda. 
Quer se goste ou não dele, o fato é que Jader é dono da mais duradoura carreira política do Pará.
Vereador, deputado estadual, deputado federal, senador, duas vezes governador do Pará, foi, também, ministro da Previdência e do Desenvolvimento Agrário, presidente nacional do maior partido brasileiro, o PMDB, e presidente do Senado Federal.
E, como acontece há 28 anos, Jader e o seu PMDB exercerão um papel fundamental na estabilidade administrativa do próximo governador paraense – o tucano Simão Jatene, que assume o cargo em primeiro de janeiro e foi eleito com o apoio de algumas das principais lideranças peemedebistas.
Na tarde da última sexta-feira, Jader recebeu a Perereca da Vizinha para uma longa e saborosa entrevista, no apart hotel onde reside, no centro de Belém.
Falou sobre tudo: a prisão, em 2002 – segundo ele, um “seqüestro” ordenado por um “bandido travestido de juiz” -; o empate de cinco a cinco no Supremo Tribunal Federal (STF), que invalidou o seu mandato de senador; as acusações de corrupção pelo extraordinário enriquecimento; o “desconforto” em relação ao governo de Ana Júlia Carepa; a expectativa de que o governo de Jatene seja muito melhor.
Revelou que o PMDB vai, sim, participar do governo de Jatene, com quem já teve uma longa conversa e deve voltar a conversar nos próximos dias. E que no balaio das negociações está, além de uma fatia no Executivo, a manutenção da Presidência da Assembléia Legislativa.
Disse que, até em respeito ao seu 1,8 milhão de eleitores, continuará a lutar para reverter a decisão do STF – um ganho que dá como certo, aliás, quer através de uma revisão decisória pelo próprio tribunal, quer através de novas eleições para o Senado, no estado do Pará.
E considerou que a derrota de Ana Júlia era previsível – e que a governadora, na verdade, perdeu a eleição para ela mesma.



Folha de S. Paulo, Opinião, 28/11/2010
 TENDÊNCIAS/DEBATES
 
Não haverá vencedores
MARCELO FREIXO


Pode parecer repetitivo, mas é isso: uma solução para a segurança pública do Rio terá de passar pela garantia dos direitos dos cidadãos da favela




Dezenas de jovens pobres, negros, armados de fuzis, marcham em fuga, pelo meio do mato. Não se trata de uma marcha revolucionária, como a cena poderia sugerir em outro tempo e lugar.
Eles estão com armas nas mãos e as cabeças vazias. Não defendem ideologia. Não disputam o Estado. Não há sequer expectativa de vida.
Só conhecem a barbárie. A maioria não concluiu o ensino fundamental e sabe que vai morrer ou ser presa.
As imagens aéreas na TV, em tempo real, são terríveis: exibem pessoas que tanto podem matar como se tornar cadáveres a qualquer hora. A cena ocorre após a chegada das forças policiais do Estado à Vila Cruzeiro e ao Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro.
O ideal seria uma rendição, mas isso é difícil de acontecer. O risco de um banho de sangue, sim, é real, porque prevalece na segurança pública a lógica da guerra. O Estado cumpre, assim, o seu papel tradicional. Mas, ao final, não costuma h aver vencedores.
Esse modelo de enfrentamento não parece eficaz. Prova disso é que, não faz tanto tempo assim, nesta mesma gestão do governo estadual, em 2007, no próprio Complexo do Alemão, a polícia entrou e matou 19. E eis que, agora, a polícia vê a necessidade de entrar na mesma favela de novo.
Tem sido assim no Brasil há tempos. Essa lógica da guerra prevalece no Brasil desde Canudos. E nunca proporcionou segurança de fato. Novas crises virão. E novas mortes. Até quando? Não vai ser um Dia D como esse agora anunciado que vai garantir a paz. Essa analogia à data histórica da 2ª Guerra Mundial não passa de fraude midiática.
Essa crise se explica, em parte, por uma concepção do papel da polícia que envolve o confronto armado com os bandos do varejo das drogas. Isso nunca vai acabar com o tráfico. Este existe em todo lugar, no mundo inteiro. E quem leva drogas e armas às favelas?
É preciso patrulhar a baía de Guanabara, por tos, fronteiras, aeroportos clandestinos. O lucrativo negócio das armas e drogas é máfia internacional. Ingenuidade acreditar que confrontos armados nas favelas podem acabar com o crime organizado. Ter a polícia que mais mata e que mais morre no mundo não resolve.
Falta vontade política para valorizar e preparar os policiais para enfrentar o crime onde o crime se organiza -onde há poder e dinheiro. E, na origem da crise, há ainda a desigualdade. É a miséria que se apresenta como pano de fundo no zoom das câmeras de TV. Mas são os homens armados em fuga e o aparato bélico do Estado os protagonistas do impressionante espetáculo, em narrativa estruturada pelo viés maniqueísta da eterna "guerra" entre o bem e o mal.
Como o "inimigo" mora na favela, são seus moradores que sofrem os efeitos colaterais da "guerra", enquanto a crise parece não afetar tanto assim a vida na zona sul, onde a ação da polícia se traduziu no aumento do policiamento prevent ivo. A violência é desigual.
É preciso construir mais do que só a solução tópica de uma crise episódica. Nem nas UPPs se providenciou ainda algo além da ação policial. Falta saúde, creche, escola, assistência social, lazer.
O poder público não recolhe o lixo nas áreas em que a polícia é instrumento de apartheid. Pode parecer repetitivo, mas é isso: uma solução para a segurança pública terá de passar pela garantia dos direitos básicos dos cidadãos da favela.
Da população das favelas, 99% são pessoas honestas que saem todo dia para trabalhar na fábrica, na rua, na nossa casa, para produzir trabalho, arte e vida. E essa gente -com as suas comunidades tornadas em praças de "guerra"- não consegue exercer sequer o direito de dormir em paz.
Quem dera houvesse, como nas favelas, só 1% de criminosos nos parlamentos e no Judiciário...

MARCELO FREIXO, professor de história, deputado estadual (PSOL-RJ), é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.
Repúdio ao revide violento das forças de segurança pública no Rio de Janeiro, e às violações aos direitos humanos que vêm sendo cometidas



Desde o dia 23 de novembro a rotina de algumas regiões do Rio de Janeiro foi alterada. Após algumas semanas em que ocorreram supostos "arrastões" (na verdade, roubos de carros descontinuados no tempo e no espaço), veículos seriam incediados. Imediatamente, as autoridades públicas vieram aos meios de comunicação anunciar de que se tratava de um ataque orquestrado e planejado do tráfico de drogas local à política de segurança pública, expressa principalmente nas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Tal interpretação nos parece questionável, em primeiro lugar porque não foi utilizado o poderio em armas de fogo das facções do tráfico, e sim um expediente (incêndio de veículos) que, embora tenha grande visibilidade, não exige nenhuma logística militar. Em segundo porque, se o objetivo fosse um dano político calculado ao governo estadual, as ações teriam sido realizados cerca de dois meses atrás, antes das eleições, e não agora. As ações, que precisam ser melhor investigadas e corretamente dimensionadas, parecem mais típicas atitudes desorganizadas e visando impacto imediato, que o tráfico varejista por vezes executa.
Seja como for, desde então, criou-se e se generalizou um sentimento de medo e insegurança. Esta imagem foi provocada pela circulação da narrativa do medo, do terror e do caos produzida por alguns meios de comunicação. Isto gerou o ambiente de legitimação de uma resposta muito comum do poder público em situações como esta: repressão, violência e mortes. Principalmente nas favelas da cidade. Além disso, mobilizou-se rapidamente a idéia de que a situação é de uma "guerra". Esta foi a senha para que o campo da arbitraridade se alargasse e a força fosse utilizada como primeiro e único recurso.
Repudiamos a compreensão de que a situação na cidade seja de uma "guerra". Pensar nestes termos, implica não apenas uma visão limitada e reducionista de um problema muito complexo, que apenas serve para satisfazer algumas demandas políticas-eleitoreiras, mas provoca um aumento de violência estatal descomunal contra os moradores de favelas da cidade. Não concordamos com a idéia da existência de guerra, muitos menos com seus desdobramentos ("terrorismo", "guerrilha", "crime organizado") justamente pelo fato de que as ações do tráficos de drogas, embora se impondo pelo medo e através da força, são desorganizadas, não orgânicas e obviamente sem interesses políticos de médio e longo prazo. Parece que, ao mencionarem que se trata de uma "guerra" ao "crime organizado", as autoridades públicas querem legitimar uma política de segurança que, no limite, caracteriza-se apenas por uma ação reativa, extremamente repressiva (que trazem conseqüências perversas ao conjunto dos moradores de favelas) e que, no fundo, visa exclusivamente e por via da força impor uma forma de controle social. As ações feitas pelos criminosos e a resposta do poder público que ocorreram nesta semana, somente reproduz um quadro que se repete há mais de 30 anos. Contudo, as "políticas de segurança pública" se produzem, sempre, a partir destes eventos espetaculares, portanto com um horizonte nada democrático. É importante não esquecer que, muito recentemente, as favelas que agora viraram símbolo do enfrentamento da "política de segurança pública" já tenham sido invadidas e cercadas em outros momentos. Em 2008, a Vila Cruzeiro foi ocupada pela polícia. Em 2007, o Complexo do Alemão também foi cercado e invadido. O resultado, todos sabem: naquele momento, morreram 19 pessoas, todas executadas pelas forças de segurança.
As conseqüências práticas da idéia falsa da existência de guerra é o que estamos vendo agora: toda a ação de reação das forças de segurança, que atuam com um certa autorização tácita de parte da população (desejosa de uma vingança, mas que não quer fazer o "trabalho sujo"), têm atuado ao "arrepio da lei", inclusive acionando as Forças Armadas (que constitucionalmente não podem ser utilizadas em situações como estas, que envolvem muitos civis, e em áreas urbanas densamente povoadas). Não aceitamos os chamados "danos colaterais" destas investidas recorrentes que o poder público realiza contra os bandos de traficantes. Discordamos e repudiamos a concepção de que "para fazer uma omelete, é preciso quebrar alguns ovos", como já disseram as mesmas autoridades em questão em outras ocasiões.
Desde o começo do revide violento e arbitrário das polícias e das forças armadas, há apenas uma semana, o que se produziu foi uma imensa coleção de violações de direitos humanos em favelas da cidade: foram mortas, até o momento, 45 pessoas. Quase todas elas foram classificadas como "mortes em confronto" ou "vítimas de balas perdidas". Temos todas as razões para duvidar da veracidade desse fato. Em primeiro lugar, devido ao histórico imenso de execuções sumárias da polícia do Rio de Janeiro, cuja utilização indiscriminada dos "autos de resistência" para encobrir tais crimes de Estado tem sido objeto de repetidas condenações, inclusive internacionais. Em segundo lugar, pelo que mostram as próprias informações disponíveis, o perfil das vítimas das chamadas "balas perdidas" não é de homens ou jovens que poderiam estar participando de ações do tráfico, e sim idosos, estudantes uniformizados, mulheres, etc. Na operação da quarta-feira (24/11) na Vila Cruzeiro, por exemplo, esse foi o perfil das vítimas, segundo o detalhado registro do jornalista do Estado de São Paulo: mortes - uma adolescente de 14 anos, atingida com uniforme escolar quando voltava para casa; um senhor de 60 anos, uma mulher de 43 anos e um homem de 29 anos que chegou morto ao hospital com claros sinais de execução. Feridos - 11 pessoas, entre elas outra estudante uniformizada, dois idosos de 68 e 81 anos, três mulheres entre 22 e 28 anos, dois homens de 40 anos, um cabo da PM e apenas dois homens entre 26 e 32 anos.
Além disso, a "política de guerra" produziu, segundo muitas denúncias feitas, diversos refugiados. Tivemos informações de que moradores de diversas comunidades do Complexo da Penha e de outras localidades não puderam retornar às suas casas e muitas outras ficaram reféns em suas próprias moradias. Crianças e professores ficaram sitiados em escolas e creches na Vila Cruzeiro, apesar do sindicato dos professores ter solicitado a suspensão temporária da operação policial para a evacuação das unidades escolares. As operações e "megaoperações" em curso durante a semana serviram de pretexto para invasões de domicílios seguida de roubos efetuadas por policiais contra famílias. Nos chegaram, neste sábado 27/11, depoimentos de moradores da Vila Cruzeiro que informavam que, após a fuga dos traficantes, muitos policiais estão aproveitando para realizar invasões indiscriminadas de domicílios e saquear objetos de valor.
Não bastasse tudo isso, um repertório de outras violações vêm ocorrendo: nestas localidades conflagradas, os moradores se encontram sem luz, água, não podem circular tranquilamente, o transporte público simplesmente deixou de funcionar, as pessoas não podem ir para o trabalho, escolas foram fechadas e quase 50 mil alunos deixaram de ter aulas neste período, e até toque de recolher foi imposto em algumas localidades de UPP, segundo denúncias. As ações geraram um estado de tensão e pânico nos moradores destas localidades jamais vistos. As favelas do Rio, que são verdadeiros "territórios de exceção" onde as leis e as garantias constitucionais são permanentemente desrespeitadas, em primeiro lugar pelo próprio Poder Público, vivem hoje um Estado de Exceção ainda mais agravado, que pode ser prenúncio do que pretende se estabelecer em toda a cidade durante a Copa do Mundo e as Olimpíadas.
Repudiamos, por fim, a idéia de que há um apoio irrestrito do conjunto da população às ações das forças de segurança. De que "nós" é esse que as autoridades e parte dos meios de comunicação estão falando? Considerando o fato de que a cidade do Rio de Janeiro não é homogênea e que existem diversas versões (obviamente, muitas delas não são considerados por uma questão política) sobre o que está acontecendo, como é possível dizer que TODA a população apóia a repressão violenta em curso? Certamente, esse "nós", esse "todos" não incluem os moradores de favelas da cidade. E isso pode ser verificado a partir das inúmeras denúncias que recebemos de arbitrariedades cometidas por policiais.
Diante de tudo isso, e para evitar que mais um banho de sangue seja feito, e para que as violações e arbitrariedades cessem imediatamente:
* Exigimos que seja feita uma divulgação dos nomes e laudos cadavéricos de todas as vítimas fatais, bem como dos nomes das vítimas não-fatais e suas respectivas condições neste momento;
* Exigimos também que seja dada toda publicidade às ações das forças de segurança, permitindo que estas sejam acompanhadas pela imprensa e órgãos internacionais;
* Exigimos que sejam dadas amplas garantias para efetivação, acompanhamento e investigação das denúncias de arbitrariedades e violações cometidas por agentes do Estado nas operações em curso;
* Exigimos que estas ações sejam acompanhadas de perto por órgãos públicos como o Ministério Público, Defensoria Pública, Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa e do Congresso Federal, Secretaria Especial de Direitos Humanos - SEDH, Subsecretaria de Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro, além de outras instituições independentes como a OAB (Federal e do Rio), que possam fiscalizar a atuação das polícias e das Forças Armadas.


Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência.

Rio de Janeiro, 27 de Novembro de 2010.

Jader renuncia ao cargo de deputado federal

O deputado federal Jader Barbalho (PMDB-PA) entregou à Câmara na manhã desta terça-feira uma carta de renúncia ao seu mandato. No documento, Barbalho apenas afirma que tomou a decisão por se encontrar "na extravagante situação de ser, ao mesmo tempo, elegível e inelegível". O documento deve ser lido às 14h de hoje, na abertura da sessão de hoje da Câmara, formalizando a renúncia do parlamentar.

"Nada mais tenho a fazer na Câmara, já que para exercer o cargo tenho que ser elegível, mas o TSE e o STF decidiram que, no momento, sou também inelegível, e estou impedido de ocupar a cadeira para qual fui eleito senador. (...) Retorno ao Pará para empreender minha luta, ainda acreditando na via judicial para corrigir a violência política de que sou vítima em plena democracia, junto com 1.800.000 paraenses, brasileiros, que não têm dúvida quanto a minha elegibilidade, e me escolheram como seu Senador da República", diz o peemedebista. A suplente de Jader Barbalho é Ann Pontes, também do PMDB.
IMPASSE
O julgamento de Jader no Supremo foi permeado por um impasse. A votação terminou empatada em 5 a 5 sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa já nestas eleições. Posteriormente, no entanto, a maioria dos ministros entendeu que não houve maioria para derrubar a decisão do TSE que barrava Jader e, portanto, mantiveram o registro indeferido. A carta de renúncia de Barbalho tem duas páginas e foi registrada em cartório ainda na segunda-feira (29), apesar de ter sido protocolada por dois assessores somente às 10h24 desta terça.

Em seu twitter, o parlamentar agradeceu aos seus eleitores pela expressiva votação nas últimas eleições. “Eu tenho que protestar contra essa decisão absurda do STF e respeitar os votos dos paraenses que me elegeram", diz o ex-deputado. Jader tambpem agradece aos eleitores por seus votos "Obrigado ao povo do Pará. Obrigado pelo imenso carinho que recebo todos os dias. Obrigado pelos 1 milhão e 800 mil votos que recebi."
Mais informações sobre o pedido de renúncia em instantes.

MUITO OBRIGADO A TODOS

           CHEGAMOS A MAIS DE 20000  ACESSOS DENTRO DE 3 MESES

Secretaria de Saude

             A qualquer momento publicarei o nome que assumira a pasta da Saude Municipal....AGUARDEM !!! 
             Renovacao tambem na Secretaria Municipal de Financas, agora o Secretario trata-se do Senhor Niedsom.... Boa sorte meu caro !!!!!

Novo Secretario de Administracao

              Trata-se do Jovem competente Cid Celso Peixoto, antes assessor especial , assume pasta com uma enorme tarefa de dar uma dinamica a Secretaria, que nos ultimos dias ja contou com os nomes Beto Feitosa e Ailtom a frente. Boa Sorte Cid......

Cresce repressão marroquina contra o povo saarauí

Desde 8 de novembro, a polícia marroquina tem impetrado forte repressão ao Acampamento Gdeim Izik, a 18 quilômetros da capital ocupada do Sahara Ocidental (Norte da África), El Aaiun. A ação resultou, até o momento, em pelo menos 11 mortos, 723 feridos e 950 desaparecidos, entre os 20 mil saarauí que integravam o acampamento.
O ataque começou no domingo (7), quando as forças de segurança marroquinas fecharam o único acesso ao acampamento, formado por mais de 7 mil tendas. Cerca de 50 mil policiais cercaram o local e o invadiram na manhã da segunda-feira. As tendas foram queimadas e o povo saarauí agredido. Entre os mortos, estão duas crianças, uma de 7 anos e outra de 14.
Os saarauí estão acampados há um mês em El Aaiun em protesto pacífico à ocupação marroquina, que já dura 35 anos. Eles condenam a ocupação e denunciam as difíceis condições de vida a que estão sujeitos nos campos de refugiados e a delapidação dos recursos naturais do país. Este é o maior protesto realizado pelo povo saarauí desde a ocupação marroquina.
De acordo com o Ministério de Territórios Ocupados da República Árabe Saarauí Democrática (RASD), a polícia ainda incitou, na terça-feira (9), colonos marroquinos em El Aaiun a “derrubar, saquear e destruir” casas e tendas saarauís e golpear seus habitantes. Além disso, o Ministério informou que o exército marroquino tomou as ruas da capital e fez com que esses colonos também invadissem os bairros reconhecidamente de maioria saarauí.
Em El Aaiun, jovens saarauí, impedidos pelas forças marroquinas de se dirigirem ao acampamento, ergueram barricadas, atiraram pedras contra os colonos e queimaram pneus e automóveis.
Ainda, conforme a Confederação Sindical dos Trabalhadores Saarauís (CSTS), a polícia  atacou o secretário-geral da organização, Eddie Sidi Ahmed Moussa, e sua filha. Ambos foram atacados por agentes marroquinos e colonos, que os ameaçaram de morte caso continuassem a praticar sua atividade sindicalista.
Cidade sitiada
A imprensa tem sido impedida por Marrocos de se dirigir à El Aaiun. Na segunda-feira, a companhia aérea marroquina Royal Air Maroc impediu treze jornalistas de órgãos de informação estrangeiros de viajarem de Casablanca para El Aiun para cobrir confrontos.
Ainda segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras, uma “dezena de correspondentes estrangeiros foram impedidos” de chegar à capital nos últimos dias. Aqueles que tentam chegar ao Sara Ocidental pelas estradas são barrados por policiais em Tan Tan, no sul de Marrocos.
Segundo informações da imprensa local, a situação na capital saarauí é grave, devido à ação da polícia e de colonos marroquinos. Um toque de recolher foi decretado em El Aaiun, assim como nos bairros de Raha, Wifag, Elauda e Alamal. Nas ruas é constante a movimentação de um grande número de militares.
Solidariedade internacional
O Conselho Mundial da Paz (CMP), por meio da sua presidente, Socorro Gomes, manifestou seu “mais forte repúdio a mais esta agressão brutal contra o povo saarauí por parte do colonialismo exercido pelo Marrocos”.
O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) lançou, nesta segunda (8), manifesto com uma convocatória direcionada a “todo o povo brasileiro, a participar ativamente da campanha internacional pelo reconhecimento da República Árabe Saarauí Democrática (RASD-Saara Ocidental)”.
Espanhóis realizaram um ato de solidariedade na segunda-feira (8) na Embaixada de Marrocos em Madrid. Em Portugal, o Bloco de Esquerda desafiou o governo a tomar uma atitude em relação à questão do Sahara Ocidental da mesma forma que agiu na época do massacre de Santa Cruz, em Timor-Leste, quando mobilizou a comunidade internacional sobre a situação.
O objetivo das variadas manifestações de solidariedade é garantir uma intervenção imediata da Organização das Nações Unidas (ONU) em defesa da população civil que sofre ataque militar.
Desde El Aaiún, o ativista saarauí, Brahim Ahmed, afirmou à Rádio del Sur que “a missão da ONU que está no Sahara Ocidental não tem assumido suas responsabilidades. É cúmplice do acontecido, porque está vendo desde o primeiro dia a magnitude da repressão contra o acampamento da dignidade e não enviou nenhum informe Pa organização até o momento em que começou o massacre”.
A ativista Aminetu Haidar lançou um apelo ao governo português, recentemente incorporado ao Conselho de Segurança da ONU, para que mobilize a comunidade internacional a respeito da situação vivida pelos saarauí.
“O Conselho de Segurança da ONU tem de exercer pressão sobre Marrocos para que respeite os direitos internacionais e o direito legitimo do povo saarauí à auto-determinação”, defendeu Haidar, que está em Portugal desde a segunda-feira para receber uma medalha por sua atuação na luta pela independência do Sahara Ocidental.
Negociações
A polícia marroquina cerca o acampamento desde seu início, em 10 de outubro. No entanto, a invasão se deu somente no início desta semana, quando estavam previstas para serem iniciadas em Nova Iorque (EUA) as negociações entre delegações do Marrocos e da Frente Polisário, movimento que luta pela independência do Saara Ocidental.
Por conta das ações violentas das forças marroquinas, o Polisário indicou que só iniciará as negociações se houver um gesto do Conselho de Segurança da ONU sobre a resolução do conflito.
Mohamed Abdelaziz, chefe da Frente Polisário, pediu ao secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, que envie uma missão para proteger os civis saarauís. “Pedimos com urgência o envio de uma missão da ONU a El-Ayoun, ocupada no âmbito das responsabilidades da Organização internacional no Saara Ocidental (…) para garantir a segurança e os direitos dos cidadãos saarauís perante a brutalidade e a violência das forças de ocupação marroquinas”, escreveu em mensagem.
Fonte: site do jornal Brasil de Fato

Eclusas: fim de três décadas de espera e luta

Quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cruzar, hoje, o canal de seis metros que separa o rio Tocantins do Lago de Tucuruí terá fim uma história de 29 anos de interrupção da navegação na região.
A barragem da maior usina hidrelétrica genuinamente brasileira, que fica no município de Tucuruí, resultou numa barreira de 69 metros de altura em pleno rio, interrompendo a navegação por quase três décadas. A solução era a construção das eclusas. A obra começou em 1981. Resistiu a sete presidentes da República, sofreu várias interrupções, mas hoje será finalmente entregue.
A inauguração vai devolver a navegação à região, que pode se transformar a partir de agora em um importante polo escoador da produção do sul e sudeste paraenses. Na prática, já está liberada a navegação de médias embarcações entre Marabá - região que receberá a Aços Laminados do Pará - e o porto de Vila do Conde, que, ampliado, poderá se tornar num mais movimentados do País, servindo para embarcar minérios e grãos produzidos no Norte do Brasil para a Europa e os Estados Unidos, onde ficam os grandes centros consumidores.
O alvo da eclusa, contudo, são os grandes comboios com chatas e contêineres de até 19 toneladas que exigem profundidade (calado) de até três metros.
O diretor de Infraestrutura Aquaviária do Departamento Nacional de Infra-estrutura Portuária, Herbert Drumond, diz que em dois anos serão concluídas as obras de derrocagem de 715 mil metros cúbicos de rochas no pedral de São Lourenço, à montante de Marabá.
Acompanhado de Ademar Palocci, diretor de Engenharia da Eletronorte, Drumond apresentou o projeto da eclusa para a imprensa na tarde de ontem, na sede da Eletronorte em Tucuruí. A equipe do DIÁRIO também acompanhou ontem à tarde os testes da eclusa em Tucuruí.Leia mais no Diário do Pará.

LINDO

            Fiquei satisfeito com a presença de familias fotografando seus entes nas decorações natalinas. São Miguel do Guamá nunca presenciou um fato tão emocinante em epocas natalinas.

Cabral pede permanência de 2 mil militares no Complexo do Alemão

Após se reunir por mais de três horas com a presidente eleita, Dilma Rousseff, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, disse nesta segunda-feira (29) que vai solicitar ao Ministério da Defesa um contingente de dois mil homens das Forças Armadas para fazer patrulhamento nas favelas do Complexo do Alemão até julho de 2011, quando, segundo ele, será possível implementar uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na localidade.
O governador explicou que a permanência de militares é necessária no primeiro semestre do próximo ano porque não há, atualmente, efetivo suficiente de policiais militares para montar a UPP. “As forças [federais] que fazem hoje o trabalho solicitado por nós fazem um trabalho de contenção. Outra coisa é o trabalho de patrulhamento. Por força do efetivo que precisamos para isso, nós teremos nesse processo de transição, até a chegada da nossa UPP, no final do primeiro semestre, um efetivo do Ministério da Defesa. Em torno de dois mil homens”, afirmou.
Cabral elogiou a parceria entre forças policiais estaduais e federais na ocupação da Vila Cruzeiro e do Morro do Alemão. Segundo ele, a atuação da Polícia Federal e das Forças Armadas deverá ser solicitada em outras operações de combate ao tráfico no estado.
saiba mais
“Esse modelo que estamos implementando é um modelo que existe há dois anos. É um modelo que as Unidades de Polícia Pacificadora se mantém. Agora, com essa novidade nesse momento complexo do [Morro do] Alemão e Vila Cruzeiro, para outras comunidades que sejam igualmente complexas, o que a gente percebe, o que sente, é essa parceria, essa camaradagem, essa aliança para o bem.”

O governador disse ainda que Dilma está “satisfeita com esse modelo de integração”. De acordo com ele, a parceria deve continuar no futuro governo. “Quando o poder do Estado de Direito democrático se articula, o poder marginal se assusta. A grande vitória dessa operação é que tivemos juntos Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Forças Armada juntos auxiliando uma política de segurança pública do estado. Não ficou aquela falsa dicotomia, de que sai o estado e entra o governo federal ou sai o governo federal e fica só o estado.”

MORRO DO ALEMÃO X HISTORIA DOS 3 PORQUINHOS

             Quem acreditar na historia que a PAZ está reinando no Morro do Alemão, acredita a vida toda em Papai Noel e na versão dos 3 porquinhos.
             Correr da policia sempre foi a tatica mais inteligente dos bandidos conteporaneos, e não vai ser de hoje em diante que ira mudar. No domingo assistindo ao Fantástico, percebi a farma insegura como os reporteres davam a noticia que a PAZ reina no morro, que PAZ? Que Segurança podemos ver ali? 
             O Secretario de segurança do Rio falava em sua coletiva de forma medrosa e sem coragem, em suas palavras dava para perceber o medo das represálias. Não que eu seja a favor dos traficantes, mas fico "puto" da vida quando um Secretario de Segurança vem falar em publico de uma segurança fantasiosa, fico mais ainda quando todos os meios fazem uma midia de farça e sem escrúpulos. Desejo muito que um dia o Rio de Janeiro volte a ser uma cidade maravilhosa. Nas cartas enviadas a TV Globo, que pra mim não passam de montagens sem respeito, nada expõe de segurança, apenas mensagens falsas de pessoas que não existem. A Globo e  quase toda a Midia não consegue entrevistar um se quer morador do morro, por que? Por que o senhor Edney Silvestre não consegue chegar sozinho ao topo do morro para fazer uma cobertura mais precisa do caos.  Mas vou ficar contando a historia dos 3 porquinhos a quem interessar e deixar a do Rio para quem se aventurar.  
             

28 de nov de 2010

Aumenta apreensão de drogas e armas no Alemão

            

  
A quantidade de drogas apreendidas na operação de ocupação do Complexo do Alemão, conjunto de favelas da zona norte do Rio de Janeiro, aumentou para 6 toneladas de maconha no início da tarde deste domingo. Além da droga, foram encontrados cerca de 100 quilos de cocaína, frascos de lança-perfume e papelotes de crack, material para embalagem e prensa.

Cerca de 26 fuzis, 100 pistolas, carregadores, rádios comunicadores e uniformes do exército foram apreendidos.

Aproximadamente 30 suspeitos foram presos ou se entregaram, entre eles um dos condenados pela morte do jornalista Tim Lopes. Outros dois morreram nos confrontos com a polícia.

A operação de tomada da área começou às 8h. As forças de Segurança, formadas pelas polícias Militar, Civil, Federal, Exército e Marinha encontrou relativamente pouca resistência para dominar o conjunto de favelas. (eBand)

27 de nov de 2010

Rio de Janeiro, um reflexo do Brasil sem LEi

           Parece até a gravação do filme TROPA DE ELITE 2 mas é a relidade do Rio, policiais disputando poder com traficantes e seus seguidores.
           O pior de tudo é que a sociedade apenas fica assistndo de camarote, pois a mesma durante as eleições não faz sua propria justiça. O Rio ta longe de ser um caso isolado e jamais servira de exemplo de campo de batalha, pois ele ja é a batalha....ele ja é o Iraque, o Afeganistão, O Haiti.......


Blindados entram no Alemão

Cerca de dez veículos blindados entraram em alta velocidade no Conjunto de Favelas do Alemão, na Penha, na Zona Norte do Rio, no fim da tarde deste sábado (27). A Estrada do Itararé, um dos acessos à comunidade, foi fechada pela Polícia Militar por volta das 18h15, de forma que somente policiais têm autorização para circular na área.
Segundo o coronel Lima Castro, relações públicas da PM, o prazo para que os criminosos se entreguem termina no fim do dia, "assim que o sol se pôr".
A entrada acontece um dia depois do cerco ao local por mais de 800 homens da polícia e do Exército. Foi para lá que mais de cem criminosos fugiram após a ocupação da Vila Cruzeiro, na quinta-feira (25).
No começo da noite, homens da PM em moto entraram em alta velocidade na favela. O clima de tensão aumentava conforme a noite se aproximava.
Por volta das 17h25, recomeçou o tiroteio na comunidade e, um pouco antes, um helicóptero da Polícia CIvil foi alvo de tiros dos criminosos. No entorno, a movimentação de carros da polícia é grande.
No fim da tarde, um incêndio atingiu uma lanchonete num dos acessos ao morro. Um homem foi retirado da lanchonete inconsciente pelo Corpo de Bombeiros. O clima no fim da tarde era de tensão, com moradores correndo pela favela.



NATAL DECENTE



Enfim em nossa Cidade podemos sentir tão fortemente o espirito natalino. Ontem fiquei até as 11:00 da noite com meu amigo e Secretario de Cultura Ataide e percebemos o valor que as pessoas dão as imagens e manifestações natalinas. A ideia foi muito legal e acendeu a chama do natal em nossos corações. 

26 de nov de 2010

UM BRASIL DE TODOS: O retrato de um pais injusto

11,2 milhões de brasileiros ainda passam fome

O número de domicílios brasileiros onde as famílias admitem que não têm alimentos em quantidade e qualidade adequadas diminuiu de 34,9% para 30,2%, entre 2004 e 2009. Mas cerca de 11,2 milhões de pessoas no país ainda convivem com a fome. A proporção de domicílios com brasileiros nessa condição, no entanto, tem diminuído ao longo dos anos, passando de 7% para 5%, no período.
As constatações são do suplemento Segurança Alimentar, elaborado com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do ano passado. O documento, divulgado hoje

VEM AI FESTA DA VIRADA

              Um MEGA evento está sendo discutido para que os GUAMAENSES se deliciem com o que ha de melhor na cidade, um povo educado e feliz. O nosso SHOW vai ser um dos melhores da região.....AGUARDEM !!!

25 de nov de 2010

BOA NOITE PESSOAL....VOU ESTUDAR UM POUQUINHO!!!

Como ter cabelos maravilhosos!!!



Todas nós já vimos cabelos fabulosos. Cabelos tão luminosos que brilham a cada movimento. Cabelos com balanço e volume. Cabelos com cores ricas e perfeitas. Até mesmo cabelos que nos dão vontade de "matar" a dona para, quem sabe, roubá-los. Bem, ao invés de ficar na inveja, este guia mostrará como você pode ter seus próprios cabelos maravilhosos.

1. Invista num bom cabelereiro. Ache um cabeleleiro que tenha amor por cabelos e que saiba o que está fazendo. Para descobrir profissionais competentes, pergunte a conhecidos onde eles conseguiram aquele corte de cabelo. Um bom cabelereiro deve ser capaz de cortar o cabelo com os equipamentos certos, conhecer os tipos de cabelos e ser capaz de te aconselhar sobre quais cortes combinam mais com o seu rosto e a sua personalidade. Ele deve ter pelo menos algum treinamento e ser agradável.Um cabelereiro experiente é muito útil, já que pode te aconselhar a como cuidar do seu cabelo, quais produtos utilizar, e, o mais importante, qual corte de cabelo cai melhor em você.

2. Ache um corte que combine com você. Embora copiar aquele corte maravilhoso de certa celebridade pareça tentador, o mesmo pode não ficar tão bem em você. Na verdade, um corte feio pode arruinar a imagem de alguém. Ache um corte que combine com seu rosto, seu biotipo e seu estilo de vida. Converse com seu cabelereiro e peça a opinião dele sobre o corte que você deseja. Para facilitar, leve fotos do corte!

3. Pinte o seu cabelo, se necessário. Um especialista pode deixar rica e incomparável a cor de seu cabelo. A tintura pode também deixar o seu cabelo com mais brilho, já que sela as cutículas. Decida com seu cabelereiro uma cor que complemente a tonalidade de sua pele (e que não te deixe apagada!)

4. Use os produtos corretos na lavagem. Para deixar o seu corte e a cor perfeitos, você tem que usar os produtos certos. Ache um xampu apropriado ao seu tipo de cabelo. Alguns xampus podem ser comprados para realçar certos aspectos do cabelo, como volume e cor. Se você quer seu cabelo mais volumoso, compre um xampu de volume. Se seu cabelo é oleoso, compre um xampu anti-oleosidade. Compre também um condicionador para manter seu cabelo hidratado e macio.

5. Aplique os produtos de maneira correta. Quando aplicar xampu, massageie o couro cabeludo com a ponta dos dedos, e não com as unhas. Aplique condicionador apenas no comprimento e nas pontas; ele não precisa ser passado em nenhum lugar perto da raiz!

Dicas

* Cachos modelados: espalhe uma quantidade equivalente a uma moeda de R$1 de creme para modelar cachos nos fios ensopados (se forem longos), ou uma de R$0,25 (caso sejam médios). Depois, incline a cabeça para o lado, coloque uma toalha na ponta e amasse-os bem, de cima para baixo, repetidas vezes. Esse movimento vai absorver o excesso de umidade e modelar os fios. E, melhor, dispensa uso de secador.

* Brilho intenso: uma vez por semana, procure usar, no último enxágüe da lavagem dos fios, água-de-coco. O efeito é fantástico! Funciona até para madeixas coloridas e ressecadas.

* Fim do frizz: fios elétricos podem ser domados com a pomada, de forma fácil. Com o polegar, retire um pouco do produto até que ele preencha metade da unha. Coloque-o na palma da mão, esfregue bem para esquentar e espalhe pelo cabelo já seco, principalmente nas partes da cabeça onde costumam armar.

* Baixa de oleosidade: o melhor caminho é lavar as melenas com água morna. Se ela estiver gelada, irá estimular o trabalho das glândulas sebáceas, causando excesso de sebo. Caso esteja muito quente, vai retirar toda a oleosidade e ressecar os fios. Não exagere na hora de aplicar o xampu normal ou o de limpeza profunda. O ideal é colocar um pouco na palma da mão e diluir em algumas gotas de água. Assim, o xampu fica menos concentrado e facilita sua retirada na hora do enxágüe.

* Volume domado: use creme para pentear depois do condicionador. Ele auxilia a deixar os fios mais disciplinados. Agora, se o cabelo é liso e com muito volume, esfregue uma pequena quantidade de cera nas mãos e espalhe nos fios. Além de controlar o volume, ajuda a disciplinar o frizz.

* Hidratação power: hidrate os fios uma vez por semana, se eles forem secos; e uma vez a cada 30 dias, se forem normais ou oleosos. O segredo é lavar o cabelo com xampu de limpeza profunda e depois com o de costume. Retire o excesso de água com uma toalha, separe as melenas em mechas e só então aplique o produto da raiz às pontas, como se estivesse alisando uma corda. É só deixar o tempo indicado pelo fabricante e enxaguar até retirar todo o creme.

* Nada de ponta dupla: neste caso, só um bom corte no cabelo pode acabar com o problema. No entanto, para prevenir as pontas duplas, óleo siliconizado auxilia muito, se usado apenas nas pontas. É sempre bom ter um no nécessaire, pois ele também ajuda a assentar os fios e a manter o penteado por mais tempo.

* Perfeição nos cachos: madeixas cacheadas pedem um corte em que a franja e todo o barrado do cabelo sejam desbastados, ou seja, tenham o seu excesso eliminado. Em seguida, para realçar o penteado, nada melhor do que aplicar um leave-in suave no comprimento e nas pontas e secar as melenas com difusor. O resultado é incrível.

* Ondulado sem babyliss: com o cabelo lavado e seco, torça todo o comprimento e prenda como em um coque. Deixe por algumas horas. Quando for sair é só soltá-lo. As mechas ficam lindas, bem definidas.

* Escova prolongada: evite mexer muito no cabelo. Até porque passar muito a mão ou viver penteando os fios, além de acabar com o efeito, provoca oleosidade. Na hora do banho, nada de prender e colocar uma touca de plástico. O ideal é envolver a cabeça em uma toalha para proteger a cabeleira do vapor quente. Em seguida, use difusor e, para finalizar, faça meia dúzia de babyliss no topo da cabeça.

* Não acorde despenteada: torça bem o cabelo e faça um coque antes de dormir. Esse truque valoriza o ondulado de tal maneira que vai parecer que acabou de sair do salão logo de manhã. Fazer a velha e conhecida touca também ajuda a não acordar com os fios armados.

* Curtinhos assentados: os curtos são os mais fáceis de serem domados. É claro que tudo vai depender do corte escolhido e do tipo do fio. Nesse caso, os produtos mais indicados são mousse, spray e boa pomada. Eles fazem verdadeiros milagres pelo estilo boyish.

* Curto ousado: o tradicional chanel fica com uma cara contemporânea se os fios forem bagunçados. Valorize o ar displicente da franja na altura do nariz com pomada em spray e chapinha, depois de secar com o secador.

* Presilhas, elásticos e afins: tenha sempre à mão um desses acessórios. Quando menos se espera eles irão ajudar a salvar o seu dia, principalmente quando as madeixas precisarem de uma força extra para permaneceram no seu devido lugar.

* Caracóis miniatura: para que os cachos dos curtinhos não percam a sua definição, a ordem é espalhar uma pomada à base de óleo e, em seguida, secar os fios com difusor, amassando-os bem.

* Pontas duplas camufladas: não se esqueça de espalhar um bom reparador de pontas depois que pentear o cabelo. Esse produto é ótimo para esconder as pontinhas cheias de "bifurcações" enquanto a tesoura não entra em ação.

* Volume certeiro: muitas vezes, a culpa dos fios extremamente armados é pura e simplesmente dos acessórios que você utiliza para pentear a cabeleira. Por isso, muita atenção nessa hora. As escovas almofadas aumentam o volume - por isso, fique longe se os fios forem crespos ou ondulados. Já as redondas ajudam a alisar, e os pentes, a desembaraçar sem tirar o formato original das melenas.

* Fios perfumados: nada pior do que ficar com o cabelo cheirando a fumaça de cigarro ou poluição. Por isso, se tiver que emendar o trabalho com um encontro com o gatinho - e não terá como lavar os fios -, aposte nos sprays de brilho impermeabilizante de odores. Esses produtos devem ser aplicados antes de você sair de casa, já que eles formam uma película protetora sobre a fibra capilar e evitam que os cheiros se fixem no interior do fio.

* Ao natural: se seus cabelos são longos, finos e com um leve ondulado, use leave-in próprio para os cacheados, que relaxam e soltam as ondas nos fios úmidos. Depois, é só deixar secar naturalmente.



Fonte: http://pt.wikihow.com/Ter-Cabelos-Maravilhosos


Todas nós já vimos cabelos fabulosos. Cabelos tão luminosos que brilham a cada movimento. Cabelos com balanço e volume. Cabelos com cores ricas e perfeitas. Até mesmo cabelos que nos dão vontade de "matar" a dona para, quem sabe, roubá-los. Bem, ao invés de ficar na inveja, este guia mostrará como você pode ter seus próprios cabelos maravilhosos.

1. Invista num bom cabelereiro. Ache um cabeleleiro que tenha amor por cabelos e que saiba o que está fazendo. Para descobrir profissionais competentes, pergunte a conhecidos onde eles conseguiram aquele corte de cabelo. Um bom cabelereiro deve ser capaz de cortar o cabelo com os equipamentos certos, conhecer os tipos de cabelos e ser capaz de te aconselhar sobre quais cortes combinam mais com o seu rosto e a sua personalidade. Ele deve ter pelo menos algum treinamento e ser agradável.Um cabelereiro experiente é muito útil, já que pode te aconselhar a como cuidar do seu cabelo, quais produtos utilizar, e, o mais importante, qual corte de cabelo cai melhor em você.

2. Ache um corte que combine com você. Embora copiar aquele corte maravilhoso de certa celebridade pareça tentador, o mesmo pode não ficar tão bem em você. Na verdade, um corte feio pode arruinar a imagem de alguém. Ache um corte que combine com seu rosto, seu biotipo e seu estilo de vida. Converse com seu cabelereiro e peça a opinião dele sobre o corte que você deseja. Para facilitar, leve fotos do corte!

3. Pinte o seu cabelo, se necessário. Um especialista pode deixar rica e incomparável a cor de seu cabelo. A tintura pode também deixar o seu cabelo com mais brilho, já que sela as cutículas. Decida com seu cabelereiro uma cor que complemente a tonalidade de sua pele (e que não te deixe apagada!)

4. Use os produtos corretos na lavagem. Para deixar o seu corte e a cor perfeitos, você tem que usar os produtos certos. Ache um xampu apropriado ao seu tipo de cabelo. Alguns xampus podem ser comprados para realçar certos aspectos do cabelo, como volume e cor. Se você quer seu cabelo mais volumoso, compre um xampu de volume. Se seu cabelo é oleoso, compre um xampu anti-oleosidade. Compre também um condicionador para manter seu cabelo hidratado e macio.

5. Aplique os produtos de maneira correta. Quando aplicar xampu, massageie o couro cabeludo com a ponta dos dedos, e não com as unhas. Aplique condicionador apenas no comprimento e nas pontas; ele não precisa ser passado em nenhum lugar perto da raiz!

Dicas

* Cachos modelados: espalhe uma quantidade equivalente a uma moeda de R$1 de creme para modelar cachos nos fios ensopados (se forem longos), ou uma de R$0,25 (caso sejam médios). Depois, incline a cabeça para o lado, coloque uma toalha na ponta e amasse-os bem, de cima para baixo, repetidas vezes. Esse movimento vai absorver o excesso de umidade e modelar os fios. E, melhor, dispensa uso de secador.

* Brilho intenso: uma vez por semana, procure usar, no último enxágüe da lavagem dos fios, água-de-coco. O efeito é fantástico! Funciona até para madeixas coloridas e ressecadas.

* Fim do frizz: fios elétricos podem ser domados com a pomada, de forma fácil. Com o polegar, retire um pouco do produto até que ele preencha metade da unha. Coloque-o na palma da mão, esfregue bem para esquentar e espalhe pelo cabelo já seco, principalmente nas partes da cabeça onde costumam armar.

* Baixa de oleosidade: o melhor caminho é lavar as melenas com água morna. Se ela estiver gelada, irá estimular o trabalho das glândulas sebáceas, causando excesso de sebo. Caso esteja muito quente, vai retirar toda a oleosidade e ressecar os fios. Não exagere na hora de aplicar o xampu normal ou o de limpeza profunda. O ideal é colocar um pouco na palma da mão e diluir em algumas gotas de água. Assim, o xampu fica menos concentrado e facilita sua retirada na hora do enxágüe.

* Volume domado: use creme para pentear depois do condicionador. Ele auxilia a deixar os fios mais disciplinados. Agora, se o cabelo é liso e com muito volume, esfregue uma pequena quantidade de cera nas mãos e espalhe nos fios. Além de controlar o volume, ajuda a disciplinar o frizz.

* Hidratação power: hidrate os fios uma vez por semana, se eles forem secos; e uma vez a cada 30 dias, se forem normais ou oleosos. O segredo é lavar o cabelo com xampu de limpeza profunda e depois com o de costume. Retire o excesso de água com uma toalha, separe as melenas em mechas e só então aplique o produto da raiz às pontas, como se estivesse alisando uma corda. É só deixar o tempo indicado pelo fabricante e enxaguar até retirar todo o creme.

* Nada de ponta dupla: neste caso, só um bom corte no cabelo pode acabar com o problema. No entanto, para prevenir as pontas duplas, óleo siliconizado auxilia muito, se usado apenas nas pontas. É sempre bom ter um no nécessaire, pois ele também ajuda a assentar os fios e a manter o penteado por mais tempo.

* Perfeição nos cachos: madeixas cacheadas pedem um corte em que a franja e todo o barrado do cabelo sejam desbastados, ou seja, tenham o seu excesso eliminado. Em seguida, para realçar o penteado, nada melhor do que aplicar um leave-in suave no comprimento e nas pontas e secar as melenas com difusor. O resultado é incrível.

* Ondulado sem babyliss: com o cabelo lavado e seco, torça todo o comprimento e prenda como em um coque. Deixe por algumas horas. Quando for sair é só soltá-lo. As mechas ficam lindas, bem definidas.

* Escova prolongada: evite mexer muito no cabelo. Até porque passar muito a mão ou viver penteando os fios, além de acabar com o efeito, provoca oleosidade. Na hora do banho, nada de prender e colocar uma touca de plástico. O ideal é envolver a cabeça em uma toalha para proteger a cabeleira do vapor quente. Em seguida, use difusor e, para finalizar, faça meia dúzia de babyliss no topo da cabeça.

* Não acorde despenteada: torça bem o cabelo e faça um coque antes de dormir. Esse truque valoriza o ondulado de tal maneira que vai parecer que acabou de sair do salão logo de manhã. Fazer a velha e conhecida touca também ajuda a não acordar com os fios armados.

* Curtinhos assentados: os curtos são os mais fáceis de serem domados. É claro que tudo vai depender do corte escolhido e do tipo do fio. Nesse caso, os produtos mais indicados são mousse, spray e boa pomada. Eles fazem verdadeiros milagres pelo estilo boyish.

* Curto ousado: o tradicional chanel fica com uma cara contemporânea se os fios forem bagunçados. Valorize o ar displicente da franja na altura do nariz com pomada em spray e chapinha, depois de secar com o secador.

* Presilhas, elásticos e afins: tenha sempre à mão um desses acessórios. Quando menos se espera eles irão ajudar a salvar o seu dia, principalmente quando as madeixas precisarem de uma força extra para permaneceram no seu devido lugar.

* Caracóis miniatura: para que os cachos dos curtinhos não percam a sua definição, a ordem é espalhar uma pomada à base de óleo e, em seguida, secar os fios com difusor, amassando-os bem.

* Pontas duplas camufladas: não se esqueça de espalhar um bom reparador de pontas depois que pentear o cabelo. Esse produto é ótimo para esconder as pontinhas cheias de "bifurcações" enquanto a tesoura não entra em ação.

* Volume certeiro: muitas vezes, a culpa dos fios extremamente armados é pura e simplesmente dos acessórios que você utiliza para pentear a cabeleira. Por isso, muita atenção nessa hora. As escovas almofadas aumentam o volume - por isso, fique longe se os fios forem crespos ou ondulados. Já as redondas ajudam a alisar, e os pentes, a desembaraçar sem tirar o formato original das melenas.

* Fios perfumados: nada pior do que ficar com o cabelo cheirando a fumaça de cigarro ou poluição. Por isso, se tiver que emendar o trabalho com um encontro com o gatinho - e não terá como lavar os fios -, aposte nos sprays de brilho impermeabilizante de odores. Esses produtos devem ser aplicados antes de você sair de casa, já que eles formam uma película protetora sobre a fibra capilar e evitam que os cheiros se fixem no interior do fio.

* Ao natural: se seus cabelos são longos, finos e com um leve ondulado, use leave-in próprio para os cacheados, que relaxam e soltam as ondas nos fios úmidos. Depois, é só deixar secar naturalmente.



Fonte: http://pt.wikihow.com/Ter-Cabelos-Maravilhosos

Cura do Câncer: Cientistas criam Gel que Atacam Células Cancerígenas

Acho que realmente estamos mais próximos do que esperávamos da cura de doenças tidas como “incuráveis”. É o caso do câncer. Cruel e ameaçador, o famoso CA é uma doença que acomete milhares de pessoas todos os dias e deixa milhões de mortos em todo o mundo.
Câncer - células cancerígenas
Casos mais conhecidos como do ator Patrick Swaze e o cantor e compositor Antônio Feliciano, o Neguinho da Beija-Flor, mostram a batalha árdua e diária com radio e quimioterapia contra a doença avassaladora.
Cientistas realizam pesquisa contra câncer
Mas voltemos as grandes notícias: a novidade é que um grupo de cientistas do país basco desenvolveu uma partícula microscópica que sabe diferenciar as células cancerígenas das células saudáveis através dos diferentes PHS do meio intra e extra celular link externo, injetando medicamentos que atacam essas células doentes. Apartícula, chamada de UPV, tem formato de gel e não obstrui os vasos sanguíneos. Acho que esse é um ótimo passo para exterminarmos de vez esse mal e aumentar a sobrevida dos pacientes com CA.

Dez Coisas que Não Se Deve Fazer em Fila de Banco

1) Nunca, never, Jamais, jamas pergunte se alguma mulher da sua frente está grávida, por mais que o buxo quebrado dela aparente tal situação. Acreditem e elas não fazem isso por curiosidade, mas é pra te mandar pra fila de atendimento rápido e adiantar a posição dela. O pior: é que se a pessoa não estiver grávida tem todo motivo do mundo pra liquidar o indiscreto observador. Afinal, chamar uma mulher de gorda é dar um tiro no pé!

2) Além das perguntas desagradáveis, evite colocar sua carência social à disposição do primeiro que lhe aparecer. Ele pode não querer ouvir suas lamúrias. Ou então, observe o ambiente. Eu, por exemplo, levo um livro link externo pra despistar os diálogos mais chatos!

3) É incrível como as pessoas falam alto na fila de banco! Em um ambiente fechado como esse é impossível que alguém no final da fila não te escute.

4) Levar crianças para esse tipo de passeio é praticamente uma maldade com ela! Elas merecem um parque de diversões com sorvete depois só por ter suportado tudo isso!

5) Não tranque os motoristas no estacionamento de bancos. Os trancados podem atear fogo no seu e sair gritando pela agencia de quem é o carro link externo de placa tal pegando fogo! Um perigo!!!

6) Não fure fila. Espere até dez horas (apesar de a lei permitir no máximo 15 minutos), roube um pirulito de uma criança, mas não queira ser esculachado pelo restante que está em chá de cadeira link externo!

7) Nunca deixe de conferir dinheiro e documentos antes de sair para pagar! Você arrisca pegar uma fila inteira, atrás de outra.

8) Não deixe de verificar se seus boletos não podem ser pagos em caixa rápido. É muito mais prático e você tira uma vaga da fila!

9) Não fique calado diante de desrespeitos dos atendentes ou por ficar tempo demais esperando na fila, é um direito seu!

10) Nunca vá ao banco sozinho para sacar muito dinheiro. Além de perigoso, você corre o risco de ser pego em rapidinhas!

Liberdade de Expressão

           Acho que em nossa cidade existe muito gente culta e que sabe muito bem o que significa esse termo e sabe ainda mais se defender e sabe o que faz com sua vida.
           Se o sujeito faz alguma acusação e é intimado a depor e provar ele tem que realizar, e portanto as regras da CONSTITUIÇÃO devem ser aplicadas. Portanto, tenho convicção que cada ser sabe onde pisa, como cada pé pisa no ovo que deseja......




  

Câmara aprova reestruturação de cargos nas Forças Armadas

O Plenário aprovou nesta quarta-feira a Medida Provisória 499/10, que cria o cargo de chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, com subsídio de R$ 11.431,88, por meio da extinção de 61 funções comissionadas técnicas de menor remuneração. A MP cria outros dois cargos do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores (DAS-6). A matéria ainda precisa ser votada no Senado.
O cargo de chefe do Estado-Maior é previsto pela Lei Complementar 136/10, que reformulou atribuições do Ministério da Defesa no âmbito da Estratégia Nacional de Defesa. O Estado-Maior Conjunto, que é um órgão de assessoramento permanente do Ministério da Defesa, foi criado para permitir uma integração mais eficiente entre as ações do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.
Novas secretarias
Já os cargos DAS-6 servirão para comandar duas novas secretarias: a de Produtos de Defesa e a de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto. Ambas serão vinculadas ao Estado-Maior.
Segundo explicou o Executivo, a MP não causa impactos financeiros, pois apenas transforma 61 cargos em três de maior remuneração. A matéria foi relatada pelo deputado Raul Jungmann (PPS-PE), presidente da Frente ParlamentarÉ uma associação suprapartidária destinada a aprimorar a legislação referente a um tema específico. As frentes podem utilizar o espaço físico da Câmara, desde que suas atividades não interfiram no andamento dos outros trabalhos da Casa, não impliquem contratação de pessoal nem fornecimento de passagens aéreas. As frentes parlamentares estão regulamentadas pelo ato 69/05, da Mesa Diretora. Em tese, deveriam conter 1/3 dos integrantes d Legislativo, mas na prática esse piso não é exigido.  da Defesa Nacional e autor do projeto incorporado à lei complementar para criar o Livro Branco da Defesa Nacional, com o objetivo de dar transparência à política e à estratégia para esse setor.
"Esse é um tema que interessa ao governo e à oposição, pois a MP dota a defesa nacional de capacidade de intervenção conjunta", afirmou.
Gratificação
A MP atribui à gratificação de exercício de cargo de confiança devida a militares no Ministério da Defesa o mesmo valor daquela paga àqueles lotados na Presidência da República — de R$ 843,60 a R$ 1.358,75.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Eduardo Piovesan
Edição – João Pitella Junior

Prefeitura de Feira de Santana pede revisão do Censo


                 A Prefeitura de Feira de Santana ingressou nesta terça-feira (23/11) com pedido de revisão do Censo Demográfico de 2010, conforme resolução publicada em "Diário Oficial da União" (DOU) em 4 de novembro 2010. O recurso administrativo foi proposto pela Secretaria de Planejamento.
Segundo estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) do ano de 2009, a população seria de 591.707 habitantes e comparando-se com resultados publicados no DOU, em 4 de novembro de 2010, é de 542.476 habitantes, ocorrendo uma queda de 49.231 habitantes. secretário de Planejamento, Carlos Brito, argumenta no pedido de revisão que essa situação representa uma grande contradição com a realidade de crescimento vertiginoso no setor imobiliário.


Será um fato isolado ou uma onda de revisão?....vamos aguardar...

Lula critica socialismo

Em discurso no 3º Seminário Nacional do Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar, o presidente Lula disse nessa quinta-feira (25) que desenvolveu uma tese sobre o socialismo depois de visitar países que o adotaram.
"Depois de conhecer muitos países socialistas, a Alemanha Oriental, Cuba, a Europa Ocidental, eu formulei uma tese que pode não estar de acordo com cientistas políticos e sociólogos, mas minha tese é de que a Revolução de 1917 que aconteceu na Rússia trouxe mais benefícios para a Europa Ocidental do que para a Europa Oriental", afirmou. Prosseguindo, o presidente disse que, “com medo do socialismo”, os países capitalistas atenderam as demandas da sociedade.
Comentando uma viagem que fez a Berlim Oriental e Berlim Ocidental, o petista contou ter ficado impressionado com a falta de acesso a bens do lado socialista. "Do lado da Alemanha Oriental a gente via pela TV o lado da Alemanha Ocidental o povo tendo acesso a tudo. Fico imaginando como a gente via o mundo daquele [outro] lado", declarou.

Relação dos finalistas por gênero para indicação dos vencedores (olimpiadas de ligua portuguesa)

Relação dos finalistas por gênero para indicação dos vencedores

Categoria: Memórias

UF Município Aluno Professor Escola Título do Texto
1 AC Cruzeiro do Sul Eduarda Moura Pinheiro Elisângela Oliveira Silva de Araújo ESC FRANCISCA RITA DE CASSIA LIMA PINTO Dia gelado
2 BA Juquiriçá Daniele Oliveira Cunha ANALITA DIAS REBOUÇAS OLIVEIRA E.E. REUNIDAS CASTRO ALVES Memórias de um ribeirinho
3 CE Graça CICERO AUGUSTO CARVALHO ABREU VERA LÚCIA DE ARAÚJO AZEVEDO PEDRO N BRITO ESC 1 GR DR Minha Vida de Menina
4 ES Governador lindenberg Saionara Aparecida EDMAR GARCIA NICOLE EEEFM - IRINEU MORELLO Gotas de chuva...leve barulho da saudade!
5 MG Arceburgo Priscilla N.Silva Joelma Freitas da Fonseca COLEGIO MUNICIPAL ARCEBURGUENSE Luz, fé,sabor e ação
6 MG Formiga Bruna Menezes Carvalho JURALICE RITA DA SILVA EM CENTRO DE ATENCAO INTEGRAL A CRIANCA - CAIC Olhar Distinto

7 PA São Miguel do Guamá Deisy Luana Teixeira de Souza Fernanda Marlyse Grancini dos Santos E.M.E.F PE LEANDRO PINHEIRO O Sonho Vermelho

8 PE Aliança Elias Antônio S. Filho MARIA HOSANA R DA SILVA ESCOLA DOM BOSCO As Águas do Rio Sirigi
9 PI Campo Grande do Piauí Danley Denis da Silva ANA CLEMILDA BEZERRA UNID ESC MOISES BEZERRA Lembranças que o tempo não apagou
10 PR Santa Maria do Oeste Taynara Leszcgynski Julieta Maria Cartelli Simon CE JOSE DE ANCHIETA Como nos velhos tempos
11 RN Santo Antônio Jerônimo Pereira de Lima Mèrcia Fontoura E.M DR HELIO BARBOSA DE OLIVEIRA Do Canto ao Conto
12 RS Bom Retiro do Sul Franciele de Castro Sehn Aline Delwing Pedroso EMEF WENDULINO GEWEHR Reconstruindo espaços através da memória.
13 SC Santa Cecília GISELI ALVES DE OLIVEIRA ELIZEU DOMINGOS TOMASI EEB IRMA IRENE Branca Lembrança de uma infância
14 SP Itapetininga (Tatui) Andressa Cristina Carneiro ARETHUZA BARBOSA CIRINEU LIGIA VIEIRA DE CAMARGO DEL FIOL PROFA EMEF A princesa dos campos
15 SP Santo Antônio do Pinhal Nicole Aparecida Andrade da Silva Tânia Cristina Ribeiro EM PREFEITO NOE ALVES FERREIRA " Com os olhos do coração "
UF Município Aluno Professor Escola Título do Texto
16 AL Maceió (Santa luzia do norte) Leslly da Silva Massalino DARLENE GOMES DA SILVA E. M. DE 1º GRAU STª LUZIA DE SIRACUSA Saudoso Recanto
17 BA Itaeté Ian Azevedo de Oliveira Ivana Alves da Silva E. M. CARLOS SANTANA O guardião da estação
18 CE Alto Santo EDUARDO CARNEIRO FREIRE Maria Giselia B. Gomes EMEF URCESINA MOURA CANTIDIO De Retirantes á Amantes
19 DF Brasília Joyce Hellen Braga de Jesus ODENICE RODRIGUES LOPES MARIZ CEF 05 DE BRASILIA Lembranças da Nova Capital
20 ES Domingos Martins Marlete Littig Sirlei Del Puppo de Aguiar EEEFM - GISELA SALLOKER FAYET Como Viver
21 GO Anápolis Maciel Rodrigues de Sousa Júnior ADRIA LORENA OLIVEIRA CPMG ANÁPOLIS Histórias de um avô
22 GO Catalão Kellen Cristina Felipe do Nascimento VANIA RODRIGUES RIBEIRO ESCOLA MUNICIPAL NILDA MARGON VAZ Uma história de saudades
23 MA Rosário Rayane Ferreira Santos MARIA DO ROSÁRIO ARAÚJO ALMEIDA U. I. MARIA JOSE MACAU Minha infância
24 MG Espera Feliz Sarha Dias Hottes ARGELIA PEIXOTO EE INTERVENTOR JULIO DE CARVALHO Vó Neuza e as histórias do vale feliz
25 MG Itacarambi Isla Magda M.do Nascimento Edinília Nascimento Cruz E E PROFESSOR JOSEFINO BARBOSA O Pulsar da vida no cair da tarde
26 MG Rio Acima Edson Liberato P.de Araújo MARCIA LUIZA CATARINO EM HONORINA GIANNETTI Histórias,um poema,uma canção
27 MS Nova Alvorada do Sul Francieli Mabel Villagra Maria das Graças de Sá Cavalcante EM LEONOR S. ARAUJO - POLO A Minha Cidade Querida
28 PA Vitória do Xingú Louise Barbosa de Souza Ana Cláudia Fortunato da Silva E.M.E.F ALIANCA PARA O PROGRESSO Um cantinho da minha cidade,um patromônio real
29 PB Carrapateira Mariana Pedrosa Alves VALMA LAENE PEDROSA EMEF GALDINO ANTONIO DA SILVA Engenho da minha infância
30 RN Santana do Matos João Pedro de Santana Silva Maria do Livramento de Macedo E.E. ARISTÓFANES FERNANDES UM MENINO GUARDADO DENTRO DE MIM
31 RS Lagoa dos Três Cantos Bruna Elisa Lasch LORENÍ LENITA LASCH E.E.E.M JOAQUIM JOSE DA SILVA XAVIER Lembranças que não se apagam
32 RS Novo Hamburgo( Sao Leopoldo) Sabrina de Souza Rozado Daniela Corrêa da Silva EMEF PROFESSORA DILZA FLORES ALBRECHT Entre baldes e fantasmas
33 SC Monte Castelo MUNIKE CARVALHO Marli Langaro Rodrigues Carvalho EEB VALENTIN GONCALVES RIBEIRO Rainha do Carnaval
34 SC Santa Helena BRUNNA ELOISA COLETTO METILDE MARAFON GAVA EEB SANTA HELENA Moinho das saudades
35 SE Malhador Wanderley Willams Santos Silva Arlene Ercília de Jesus Invenção ESC MUL JOSE JOAQUIM PACHECO Acorda, Vem Ver!
36 SP Cordeirópolis Andréia Marinho de Sousa EDINEIA RODRIGUES SIMÕES CTI JAMIL ABRAHAO SAAD Trilhos de um pé vermelho
37 SP Jacareí (Santa Branca) Evélin Cristina Nascimento da Silva Fernanda de Souza Mendes EMEF PROFA PALMYRA MARTINS ROSA PERILLO Da escuridão para o colorido
38 SP Uchoa Aline Cristina dos Santos MARISA DE CARVALHO PACCI PROFA HERMINIA RODRIGUES MAFRA História que o tempo não apaga

About